política

Zaffa e Dimas na foto; O prefeito eleito e o adversário juntos em Gravataí

Um causo da aldeia é preciso ser contado. Não é regra, mas reporto como boa exceção. Luiz Zaffalon (MDB) e Dimas Costa (PSD), que disputaram a eleição para a Prefeitura em 2020, bateram foto juntos em entrega de carro e equipamentos para o Conselho Tutelar de Gravataí.

Os recursos foram articulados por Danrlei de Deus (PSD), deputado federal que hoje é secretário de Esportes do governador Eduardo Leite (PSDB), a quem o ex-vereador assessora e é a dobradinha em Gravataí para deputado estadual.

– Se o senhor não quiser bater a foto conosco, não tem problema. Fizemos a nossa, fazes a sua – propôs Dimas, na frente da concessionária onde tiraria o carro, dia 28.

– Nenhum problema. Vamos fazer a foto juntos – disse Zaffa, que, outsider da política, mesmo que eleito pelo ‘Grande Eleitor’ Marco Alba, nem combina com o ‘nós contra eles’ da política, até por ter uma galera de esquerda em seu governo, ao lado de centristas, moristas e bolsonaristas raiz, só para ficar nas candidaturas colocadas para a Presidência da República na eleição deste ano.

No site da Prefeitura a foto com Dimas não foi cortada e, em tuitada, o candidato que perdeu a eleição por 35.623 a 57.659 votos também evitou o ‘nós contra eles’:

– Fico feliz pela presença do prefeito de Gravataí, @LuizZaffa, no ato de entrega do veículo que demos à Assistência Social do município ontem. Nosso maior objetivo é garantir uma vida melhor ao povo gravataiense e, nestas horas, divergências políticas devem ser deixadas de lado.

No privado, sei também trocaram curtas mensagens reforçando, em diferentes palavras, o povo antes da política.

Reputo a foto digna de otimismo pela maturidade política, mas fácil. Difícil – e, talvez, nem necessária ou positiva para a comunidade seja – é a convergência em ‘pautas-bomba’.

Dimas e seus vereadores Anna Beatriz da Silva, Bombeiro Batista e Cláudio Ávila não aliviaram Zaffa nas votações da reforma da previdência ou dos subsídios ao transporte coletivo. Alternativas também não apresentaram, como tratei pela última vez em ’Pauta-bomba da Sogil’: Leite, assim como Zaffa, vai subsidiar transporte coletivo; Diferente de Gravataí, sem congelamento ou redução de tarifas.

Mas, como reportei em Vencedores e vencidos contra a COVID em Gravataí; Faltou o ’soquinho’, Zaffa também não estava na Prefeitura quando Danrlei e Dimas vieram anunciar R$ 2 milhões para o Dom João Becker. Para a Santa Casa, que administra o único hospital SUS de Gravataí, o político já destinou R$ 6 milhões.

Ao fim, interesses políticos sempre há, seja de quem sobe, ou de quem desce as escadarias do palacinho ocre da José Loureiro.

A política é assim.

Reputo o mais importante, em meio à crises e pandemia, esse estreitamento de inimizades, com a garantia de recursos para Gravataí.

Escrevi naquele artigo: “… nossos políticos não podem caber apenas naquela ironia do Millôr: ‘Brigavam tanto que quando iam pra cama não faziam amor – faziam ódio’”.

E conclui: “… posso ser um romântico, mas o ‘soquinho’ de cumprimento entre os políticos que se enfrentaram na eleição seria um carinho em meio à pandemia e tanta notícia ruim…”.

Foi.

Que tenhamos bons debates, com argumentos para além de maiorias surdas ou caça-cliques, em 2022.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »