câmara de gravataí

Vereadores aprovam primeira viagem

Adaptação da arte de Danziger

A Câmara de Gravataí aprovou há pouco, por 10 votos a 9, a viagem do vereador Roberto Andrade (PP) para Brasília dia 23, para participar da audiência pública sobre o pacote de concessões onde deve estar inclusa a troca de local da atual praça de pedágio da Freeway para próximo à General Motors.

Na ressaca eleitoral do CâmaraTur na eleição passada, dessa vez a viagem não terá diárias pagas.

As passagens aéreas, sim.

Certidão divulgada com exclusividade pelo Seguinte: em janeiro mostra que quase R$ 1 milhão foram gastos na legislatura anterior, entre diárias, passagens aéreas e inscrições para cursos de vereadores dentro e fora do Rio Grande do Sul, entre 2013 e 2016.

Foi a Câmara supercampeã em diárias, com um gasto maior do que o legislativo da megalópole de São Paulo.

A surpresa foi o voto decisivo de Paulinho da Farmácia (PMDB) na autorização da primeira viagem aprovada pelos novos vereadores.

Na legislatura anterior, ele votou contra todas as viagens e chegou a apresentar um projeto proibindo-as, retirado por pressão de parlamentares. Nesta, sob a justificativa de não prever o pagamento de diárias, votou a favor de Robertinho, colega da base do governo Nadir Rocha.

– Acho que não faz diferença se o gasto é com diária ou com passagem. É dinheiro público. E ganhamos muito bem, podemos pagar do nosso bolso – disse o vereador entreante Wagner Padilha (PSB), o único a usar o microfone para explicar o voto contrário à viagem, após Dimas Costa (PSD) ter pedido a votação em separado do requerimento de Roberto Andrade.

 

Os votos

 

A FAVOR DA VIAGEM: Airton Leal (PV), Alison Silva (PMDB), Áureo Tedesco (PSDB), Clebes Mendes (PMDB), Evandro Soares (DEM), Fábio Ávila (PRB), Jô da Farmácia (PTB), Neri Facin (PSDB), Paulinho da Farmácia (PMDB) e Roberto Andrade (PP). 

 

CONTRA A VIAGEM: Alex Peixe (PDT), Bombeiro Batista (PSD), Carlos Fonseca (PSB), Demétrio do Esporte (PDT), Dilamar Soares (PSD), Dimas Costa (PSD), Paulo Silveira (PSB), Rosane Bordignon (PDT) e Wagner Padilha (PSB).

 

NÃO VOTARAM: Alan Vieira (PMDB), que estava representando a Câmara na audiência pública do pedágio em Porto Alegre e o presidente interino Alex Tavares (PMDB), que só precisa votar quando há necessidade de desempate.

 

LEIA TAMBÉM

Câmara gastou R$ 1 milhão com viagens

Bancada das diárias perdeu mais de 8 mil votos

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade