veraneio das urnas

Marco Alba: rompimento com a Corsan em maiúsculas

Secretário de Governo Luiz Zaffalon gravou vídeo no rio Gravataí

Em vídeo postado em seu perfil no facebook, Marco Alba (PMDB) usou a reportagem do Fantástico – que mostrou Gravataí como a 94ª cidade no ranking do saneamento entre as 100 maiores cidades brasileiras – para defender o rompimento do contrato da Prefeitura com a Corsan.

– Em cinco anos, a Corsan arrecadou R$ 350 milhões em Gravataí e investiu 10% nesse período. Enquanto isso deixou a desejar, prestando um serviço de péssima qualidade. Temos uma proposta clara: vamos ROMPER com a Corsan. A cidade não suporta mais ser refém da ineficiência – teclou o candidato a reeleição, escrevendo o ‘romper’ em letras maiúsculas e se colocando no momento, até pelo desprendimento de questões ideológicas que cercam os adversários em relação às privatizações, como o único prefeiturável a assumir um compromisso de abrir para a iniciativa privada a concorrência pelos serviços de água e esgoto no município.

No vídeo, filmado em frente ao rio Gravataí, Luiz Zaffalon, o ‘gerentão’ dos governos do PMDB, liga ao contestado serviço prestado pela estatal a colocação da aldeia na vala do ranking do saneamento.

– Hoje, em pleno 2017, mais de 70 mil pessoas não tem acesso a água tratada hoje. E mais de 200 mil não tem acesso a rede de esgoto. Além disso, mais da metade da água que a Corsan produz vai fora e o rio Gravataí recebe esgoto sem tratamento nenhum – apontou em entrevista ao Seguinte:, após a gravação, o executivo que já dirigiu a companhia na gestão Yeda Crusius, quando Marco era secretário de Estado do Saneamento e, como contam, levaram ao governo um plano que o governo não levou adiante para abertura de concorrência para os serviços.

 

LEIA TAMBÉM

Para a Corsan está tudo bem | Opinião

 

– Em Gravataí, no plano de saneamento que construímos junto à sociedade, prevemos a universalização do abastecimento de água em até cinco anos e o esgoto coletado e tratado em 10 anos, além de salvar o rio – defende, dizendo que o governo já esgotou as negociações com a diretoria da empresa, cobra diariamente a Agergs (que é a agência reguladora dos serviços públicos gaúchos), fez denúncia no Ministério Público e já venceu questões judiciais que impõe multas, mas nada foi suficiente para a estatal solucionar os problemas em Gravataí.

– Achamos que a Corsan não é a empresa para fazer isso – resume.

A ação rescisória com a Corsan e o edital para abrir concorrência já estão prontos. Reeleito, publicá-los será uma das, se não a primeira ação de Marco Alba.

Assista ao vídeo clicando aqui.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade