de brasília

Jones e o voto de R$ 7 milhões para Gravataí

Jones Martins, em sessão da Câmara dos Deputados em Brasília

Jones Martins, deputado federal de Gravataí, foi um dos votos que ajudaram a derrubar o veto presidencial à Lei 157/2016-Complementar, que reformulou o chamado Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

Com a derrubada do Veto 52/2016 pelo Congresso Nacional, a cobrança do ISS será feita no município do domicílio dos clientes de cartões de crédito e débito, leasing e de planos de saúde e não mais na cidade do estabelecimento que presta esses serviços.

Só para Gravataí o ganho anual chega, no mínimo, a R$ 7 milhões conforme cálculos da Secretaria da Fazenda.

– São duas Jorge Amado – comparou Jones, que comunicou o resultado ao Seguinte: logo após a votação que entrou a madrugada da quarta.

– Como estava a lei, você comprava no cartão um sapato por R$ 150 na Viva Modas do seu Albrecht Schott e o imposto não ficava em Gravataí – resume o deputado, alertando que as empresas procuravam se instalar em municípios como Barueri e Osasco que bancavam altos incentivos fiscais e tributários.

A pressão de prefeitos, como o próprio Marco Alba (PMDB) que participou da marcha em Brasília na semana passada, fez o presidente Michel Temer orientar a base do governo a, com 371 votos a 6 na Câmara e 49 votos a 1 no Senado, derrubar o veto inicial que alertava para perda de eficiência e de arrecadação tributária, além do potencial aumento de custos para empresas do setor, que seriam repassados no custo final ao consumidor.

Jones gravou um vídeo agora há pouco. Assista clicando aqui.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade