veraneio das urnas

EM VÍDEO: Dimas anuncia apoio a Rosane Bordignon

Dimas Costa gravou vídeo abrindo apoio a Rosane Bordignon

O ‘filho’ de Daniel Bordignon ‘voltou para casa’. Após oito meses de afastamento do ex-prefeito e ex-companheiro de PT, Dimas Costa tornou pública a reaproximação que já acontecia nos bastidores e tinha sido revelada com exclusividade pelo Seguinte:

Em vídeo, o vereador mais votado da oposição e o segundo com mais votos entre os 21 eleitos, abriu apoio para a candidatura de Rosane Bordignon (PDT) a prefeita no ‘veraneio das urnas’.

Ainda no PSD, Dimas é, dois dias depois do colega de sigla Levi Melo anunciar apoio à reeleição de Marco Alba (PMDB), mais uma dissidência de peso do partido na coligação com Anabel Lorenzi (PSB).

 

LEIA TAMBÉM

Dr. Levi anuncia apoio a Marco Alba

 

Rejeitado e ameaçado de expulsão pelo irmão Dilamar Soares (indicado vice após a renúncia do Dr. Levi), Dimas já tinha recebido uma visita de Bordignon a seu gabinete em 25 de janeiro, e enviado um whatsapp, lido na convenção do PDT dia 4 deste mês, manifestando o desejo de apoiar a esposa do ex-prefeito e ex-deputado estadual.

 

LEIA TAMBÉM

Mais que uma foto: mil curtidas para Bordignon e Dimas

Rosane é Bordignon

 

Além de silenciosamente já estar participando da coordenação da campanha – ao lado de seu parceiro político, o ex-vice-prefeito Cristiano Kingeski, que também viveu meses de uma briga ‘familiar’ com Bordignon e reatou – Dimas já bateu foto para materiais de propaganda ao lado do ex-prefeito, de Rosane e do vice Alex Peixe, e nesta terça-feira acompanhou a candidata ao debate da TVE, onde também estavam o fiel escudeiro de Bordignon e Rosane, Diego Pereira, e o vice do ex-prefeito na ‘eleição que não terminou’, o presidente do partido e algoz do impeachment de Rita Sanco (PT), Cláudio Ávila.

Dimas evita o assunto, mas a reaproximação pode ter conseqüências futuras, como a saída, por bem ou por mal, do PSD, onde ele, criado na esquerda, vive o horror de participar do governo Sartori e Temer, além de garantir um apoio do ‘Grande Eleitor’ a uma candidatura sua a deputado em 2018, ou mesmo a prefeito em 2020.

– O PMDB administrou R$ 3 bilhões e não se vê o resultado. Onde foi esse dinheiro? – pergunta Dimas no vídeo, falando também no “funcionalismo massacrado” e partindo para a ofensiva ao governo Marco, num discurso que, ao prometer “um governo para os pobres e os que mais precisam”, poderia ter saído da boca daquele que muitos identificavam como seu ‘pai político’, apesar de, aos 34 anos, ter mostrado que podia andar com as próprias pernas, reeleito como o parlamentar que mais cresceu em votação, de 1.726 para 2.880 votos, mesmo distante, e aparentemente para muitos, inimigo de campanha do antigo aliado.

– 45 mil eleitores escolheram democraticamente o melhor prefeito história, Daniel Bordignon. Vamos ganhar e governar juntos – disse, em sua fala, reconhecendo a vitória do então adversário na eleição de 2 de outubro, onde fazia parte da campanha de Dr. Levi.

É mais um grande movimento da imprevisível política da aldeia, possivelmente guardado para – pelo impacto de Dimas ser um vereador popular, fenômeno do facebook e sair da campanha de uma adversária – servir como cortina de fumaça em caso de má participação de Rosane no debate de ontem.

O vídeo foi postado meia-noite, logo depois das câmeras serem desligadas.

Você assiste clicando aqui.

 

LEIA TAMBÉM

Quem cresceu, quem reduziu a votação

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade