maribel na rede

Em carta, Maribel explica porque deixou o PCdoB

A vereadora Maribel Wagner (Rede) não gostou como foi descrita sua saída do PCdoB pelo ex-vereador comunista Néio Pereira – e mandou uma carta ao SEGUINTE:, que o Tudão publica na íntegra.

 

Maribel e a Rede

Somos de um país soberano e independente, e além de tudo somos cidadãs e cidadãos dispostos a contribuir de forma a aprofundar a democracia do Brasil, onde todos têm o direito do livre arbítrio, o direito de escolha, inclusive partidária, bem como, a livre manifestação de pensamento.

 Vivemos num país pluripartidário, onde quando estamos descontentes com os rumos do partido que estamos, devemos seguir lutando para reinventar um futuro melhor.

Realmente, como disse: “Néio Lúcio Pereira: Numa noite estávamos conversando com oito pequenos partidos para fazer uma composição que praticamente garantiria a ela a reeleição. Na manhã seguinte a Vereadora avisou que estava de saída.” – não me senti confortável com os rumos que estavam sendo tomados no quadro político do PCdoB, motivo pelo qual, faltavam apenas dois dias para as mudanças da chamada “janela” – ou seja, a troca de partidos; onde então rapidamente e repentinamente tomei minha decisão por uma mudança política, para aprofundar a democracia e superar os desafios que são colocados a mim neste primeiro mandato.

Acredito no meu trabalho e na luta pelos meus ideais, ajudando sim a classe trabalhadora e não deixando de lado os meus princípios. Não sou traidora, apenas luto pela perseverança na construção da democracia brasileira, e como representante do povo, busco pelos direitos sociais e individuais, pelo desenvolvimento e pela igualdade de justiça.

Minha decisão e escolha de ir para o Partido Rede Sustentabilidade, veio ao encontro com meus princípios; pois o partido “a Rede Sustentabilidade” – é fruto de um movimento aberto, autônomo e suprapartidário, aberto aos diálogos e construído com a participação de seus integrantes, inovando assim numa cultura política que floresce, havendo o comprometimento com a transparência de seus processos internos e empenhados na renovação de suas lideranças.

Não acredito que estou fadada ao insucesso quando escolhi pela mudança partidária e decidi ir para a “Rede”, assim como não acredito que minha mudança tenha inviabilizado a minha reeleição.

Tenho confiança no meu trabalho e sei que mesmo durante o período que estive no PCdoB, lutei sempre pelas melhorias da comunidade em que moro há mais 32 (trinta e dois) anos e pelos munícipes trabalhadores e servidores de Gravataí.   

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade