cachoeirinha

Casa Abrigo protege mulheres e filhos por até 180 dias

Acordo firmado pela Prefeitura teve o apoio de diversas entidades, conselhos, associações e movimentos de defesa das mulheres, além da Brigada Militar, Polícia Civil, Ministério Público, Guarda Municipal e Câmara de Vereadores

A partir desta sexta-feira, Cachoeirinha conta com o serviço de abrigamento para mulheres vítimas de violência. O contrato entre a Prefeitura e a Fundação La Salle foi assinado nesta manhã, e será válido pelo período de 12 meses, prorrogáveis por até 60 meses. Serão duas vagas disponíveis, que a mulher poderá utilizar por 1 a 180 dias.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim), Maria de Fátima Silva Rosa, parabenizou o prefeito Miki Breier e a primeira-dama Vanessa Morais e lembrou que poucos municípios dispõem desse serviço.

O coordenador de projeto da Fundação La Salle, Edimilson Tressoldi, afirmou que o abrigamento é um serviço essencial na rede de proteção às mulheres.

– Estamos protegendo a vida, a integridade física da mulher – apontou.

Representando a Câmara, o vereador Deoclécio Mello disse estar orgulhoso por o município oferecer uma Casa Abrigo para as mulheres vítimas de violência.

– O acolhimento destas mulheres também envolve o apoio a sua família e seus filhos.

Na mesma linha, o vereador Manoel D'Avila falou que, muitas vezes, a mulher se sujeita a uma situação de violência por causa dos filhos, mas esta situação pode mudar com o serviço de abrigamento.

A primeira-dama Vanessa Morais agradeceu a todos os envolvidos na execução do projeto e elogiou o empenho no trabalho coletivo.

– A nossa cidade nunca teve este serviço. O documento que estamos assinando hoje vai salvar muitas vidas.

O secretário de Assistência Social, Cidadania e Habitação, Valdir Matos, lembrou emocionado do compromisso assumido no início de sua gestão de promover mudanças na assistência social do município.

– Com a ajuda da minha equipe e a confiança do prefeito, nós conseguimos fazer a diferença, agora com uma Casa Abrigo para as mulheres. Quem trabalha colhe resultado.

O prefeito Miki Breier cumprimentou a todos, especialmente a primeira-dama e as demais mulheres.

– Temos que reconhecer que vivemos em uma sociedade machista e preconceituosa. E o poder público tem que cuidar justamente dessas pessoas que sofrem algum tipo de exclusão. Faltava em Cachoeirinha um local que pudesse abrigar a mulher vítima de violência, onde ela poderá recuperar a sua autoestima, buscar um trabalho e ter um futuro melhor.

O serviço de abrigamento tem como público-alvo mulheres, acompanhadas ou não de seus filhos, em situação de risco de morte ou ameaças em razão da violência doméstica e familiar, causadora de lesão, sofrimento físico, sexual, psicológico ou dano moral.

A estrutura oferecida pela Fundação La Salle tem 24 quartos para o acolhimento e também atende a outros municípios, como Alvorada, Sapucaia e São Leopoldo.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade