3° Neurônio | cinema

Jackie | Hsu Chien

Jackie, de Pablo Larrain (2017). O cineasta chileno Pablo Larrain, realizador dos filmes "O clube", "Tony Manero", "Neruda", Post morten" e "No", é o mais bem sucedido cineasta de seu País.

Seus filmes foram indicados ao Oscar, Globo de Ouro e venceram dezenas de prêmios mundo afora. Com "Jackie", Pablo coroa de vez a sua ascensão em Hollywood, mesmo que realizando um filme autoral, diferente do que o grande público poderia esperar de uma cinebiografia do porte de uma Jackeline Kennedy.

De cara, me saltam aos olhos a grandeza da fotografia e da direção de arte, brilhantes, que nem sequer foram indicados ao Oscar. Pablo Larrain apresenta um filme totalmente focado na figura de Jackeline Kennedy, horas após o assassinato de John Kennedy.

Claustrofóbico na maioria das vezes, Larrain cola a sua câmera no rosto da atriz Natalie Portman, que apresenta aqui uma de suas performances mais poderosas, impressionante no realismo de expressão corporal, sotaque e pausas.

A construção do filme vai de uma entrevista que a ex-primeira-dama dá a um repórter e, durante a narrativa, acompanhamos esses 4 dias de tormento de Jackie, que vão desde o dia do assassinato até o dia da procissão seguindo ao enterro.

De origem humilde, Jackie segue em um grande conflito sobre a sua existência e do que poderia ter sido a sua vida caso continuasse no Poder. O que ela lamenta? A morte do marido ou a perda da hierarquia?

Pois é esse grande dilema que Larrain constrói extraordinariamente, com planos e enquadramentos vigorosos, alternando entre o cinema independente e o grande cinema, principalmente nos momentos de grande evento.

Todo o elenco está perfeito: Peter Saasrgard, no papel de Bobby kennedy, a ótima Greta Gerwig, de "Frances Ha', aqui no papel da secretaria pessoal de Jakcie e o recém falecido John Hurt, no papel de um Padre, comovente. O ator que interpreta John Kennedy impressiona com a sua semelhança.

E sim, o momento do tiro na cabeça de John e daqueles momentos chocantes e poderosos que somente o cinema consegue reproduzir, nas maos hábeis de um grande cineasta. Imperdível!

 

HsuChien é cineasta, vive no Rio. Mantém o blog Diário de um Cinéfilo. Para conhecer o trabalho de HsuChien no cinema e na TV, acesse seu perfil no IMDb.

A caricatura do HsuChien na capa do site é do Cado, caricaturista gaúcho.

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade