saúde

Santa Casa remodela Cardiologia no Hospital Dom João Becker de Gravataí

A Santa Casa de Misericórdia está ampliando a sua atuação em Cardiologia no Hospital Dom João Becker. Uma nova equipe de professores e residentes da Unisinos passa a atuar de maneira efetiva no hospital, em Gravataí.

O objetivo é de propiciar uma cobertura mais abrangente e dar maior resolutividade, a partir de novos processos assistenciais, seja para pacientes do Sistema Único de Saúde (avaliações pré-cirúrgicas), de convênios e particulares (consultas e exames).  

De acordo com o cardiologista Rafael Beltrame, as alterações vão contribuir para um atendimento individualizado e atento a cada paciente. 

– Estamos pensando em uma ampla reformulação, que inclui digitalização de exames complementares, estruturação do atendimento ambulatorial e a criação de agendas específicas para cada cardiopatia – afirma.

A ampliação da grade de exames disponíveis também está nos planos para 2022. Além de Rafael, o serviço passa a contar com a coordenação dos médicos Fernando Barros e Lucas Faganello. 

Para a direção do Hospital, a remodelação é um movimento natural, gerado a partir das necessidades do município.

– Já contávamos com um serviço de qualidade e agora vamos atender mais gravataienses. A equipe de cardiologistas da Unisinos nos dá tranquilidade para mantermos a excelência, mesmo com a crescente demanda – afirma o superintendente do HDJB, Antonio Weston.  

Em 2021, foram 1.891 consultas e 11.415 exames, número que deve aumentar em razão da ampliação do Serviço de Cardiologia e o fim da pandemia.  

De acordo com Rafael Beltrame, a população de Gravataí sofre em geral das mesmas patologias que a maioria dos municípios gaúchos. Infarto, angina, hipertensão e insuficiência cardíaca estão entre as mais frequentes no município.

– Geralmente, o coração é um órgão que desperta muito medo e gera preocupação. O problema é que essa preocupação costuma aparecer somente após o surgimento de algum sintoma indicativo de doença já estabelecida – afirma.  

Segundo o cardiologista, a prevenção e o tratamento dos principais fatores de risco são fundamentais para a saúde do coração. Checkup a partir dos 30 anos de idade, com monitoramento de colesterol, pressão e glicose é a alternativa mais indicada para evitar cardiopatias. 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »