política

Roger Correa: o menino carente nascido em comunidade humilde e esquecida tem capacidade para presidir a Câmara de Gravataí; O ’nós contra eles’ e o ’Hay hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás’

Com antecipei ontem em Reviravolta deve levar vereador de bairro pobre de Gravataí à Presidência da Câmara; A grandeza do Coruja, Roger Correa (PP) vai comandar o Poder Legislativo da quarta economia do Rio Grande do Sul.

– O menino que nasceu, em 5 de janeiro de 1990, cresceu nas ruas do bairro, Rincão da Madalena, que se conscientizou que deveria estudar, não para sair desse lugar, MAS SIM, para ajudar a melhorar o lugar que tanto ama e tem gratidão – postou, em seu perfil no Facebook, o vereador que fez 708 votos em 2020 e herdou o mandato de Robertinho Andrade, uma das quase mil vidas perdidas para a covid-19 em Gravataí.

Roger não atendeu ligação do Seguinte: nesta sexta-feira.

O vereador foi eleito com 15 votos e seis abstenções. A mesa diretora será composta também por Alison Silva (MDB) como vice-presidente; Alex Peixe (PTB) primeiro secretário e Márcia Becker (MDB) segunda secretária.

– Estou pronto. Nunca questionei capacidade de nenhum vereador e nem usei minha origem ou de qualquer um para mensurar competência. Peço apoio e confiança para manter o parlamento gravataiense forte. O menino carente nascido em uma comunidade humilde e esquecida com certeza tem capacidade para ser presidente da Câmara – garantiu, e você assiste clicando aqui, a partir do minuto 50, contestando a narrativa de oposicionistas de que não teria experiência para administrar o poder que, na proporcionalidade, representa a totalidade dos confirmas nas urnas em 2020.

Como no artigo de ontem, reafirmo: curti ver o Rincão representado no comando da Câmara por um vereador assumirá quatro dias antes de completar 32 anos, tem declarados ao TSE apenas um Prisma 2013 de R$ 34.410,00 e gastou R$ 10 mil na campanha eleitoral.

Que Roger, ainda novato no mandato, se assessore bem, convide um bom procurador, porque coragem, pelo visto, não lhe falta, para assumir em um inevitavelmente conturbado ano eleitoral que, invariavelmente, mexerá com a eleição para a Prefeitura lá em 2024.

Torço entenda a ‘liturgia do cargo’ e não embarque na casca de banana da polarização política, nem no binarismo dos manuais de guerra, nos quais é doutrinado seu colega de partido Policial Federal Evandro Coruja que, no discurso de lançamento da candidatura, talvez até involuntariamente, convocou um ‘nós contra eles’.

Nada muito diferente do que fez um vereador do outro lado da ferradura ideológica, Paulo Silveira (PSB), que, não entendi se fazia referência a Gravataí, também pareceu provocar uma antítese entre Roger e, em suas palavras, a “política tradicional”, “velhas raposas” e “oligarquias” que tentam o “continuísmo” no poder.

A Câmara é uma casa política.

Para não se afundar em trincheiras, que o futuro presidente se inspire em Alan Vieira (MDB), presidente até dia 31, que, enfrentando ‘pautas-bomba’, como reforma da previdência, Sogil, anulação da rejeição das contas de Marco Alba e reposição salarial para prefeito, vice, secretários, vereadores e CCs, fez a melhor gestão política que testemunhei em 25 anos de cobertura jornalística em Gravataí; os elogios da oposição na sessão que entrou esta madrugada confirmam.

Ou então ouça o ex-prefeito Marco Alba, que lhe visitou nesta sexta, como mostra a foto que ilustra este artigo.

Ao fim, Roger pode se inspirar no tradicional “hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás”. Não vai desapontar o PF Coruja, nem seu candidato a governador, o 'Senador Cloroquina', Luis Carlos Heinze. Conforme o Caçador de Mitos, da Veja, a frase nunca foi dita por Che Guevara.

 

OS VOTOS

: Votaram em Roger – Alex Peixe (PTB), Alison Silva (MDB), Áureo Tedesco (MDB), Bino Lunardi (PDT), Carlos Fonseca (PSB), Claudecir Lemes (MDB), Cláudo Ávila (PSD), Demétrio Tafras (PSDB), Fábio Ávila (Republicanos), Fernando Deadpool (DEM), Márcia Becker (MDB), Mario Peres (PSDB), Paulo Silveira (PSB), Policial Federal Evandro Coruja (PP), Roger Correa (PP) e Thiago De Leon (PDT).

: Abstenções – Anna Beatriz da Silva (PSD), Bino Lunardi (PDT), Bombeiro Batista (PSD), Clebes Mendes (MDB) e Dilamar Soares (PDT).

O presidente Alan Vieira (MDB) só vota em caso de empate.

 

LEIA TAMBÉM

Madrugadão da Câmara: aprovado reajuste para funcionalismo e políticos de Gravataí; Acertos e erros da ’pauta boa, pauta bomba’

’Pauta-bomba da Sogil’: Câmara aprova projeto que fará Gravataí ter tarifa mais baixa da região metropolitana; O gari, o juiz, o estudante e o grito da oposição

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »