crise no transporte

Prefeitura de Gravataí busca referências para melhorar o serviço de transporte público coletivo

Preocupado em resolver um dos grandes gargalos da administração pública mundial, que é o serviço de transporte público coletivo, o prefeito Luiz Zaffalon fez uma videoconferência com o secretário de Planejamento da cidade de Araucária, no Paraná, Samuel Almeida da Silva. 

– É citada como a cidade do Brasil que resolveu o nó do transporte público, fazendo-o funcionar muito bem, melhorando constantemente o serviço e, ainda, reduzindo tarifas. Por isso, procuramos este case de sucesso para nos inspirarmos e buscarmos mais alternativas para a nossa cidade – disse Zaffa, que, na oportunidade, estava acompanhado pelos secretários municipais da Fazenda, Planejamento e Orçamento, Davi Severgnini, de Mobilidade Urbana, Adão de Castro, e de Administração, Modernização e Transparência, Mauro Bossle.

Samuel relatou que, em Araucária, a passagem já foi mais de R$ 4 e que, se ainda estivesse funcionando no modelo antigo, estaria, atualmente, custando quase R$ 6.

– Mas, conseguimos estabelecer o valor de R$ 1,95 e o número de passageiros está sempre em crescimento. Atravessamos toda a pandemia sem reduzir o serviço e, mesmo tendo queda no número de usuários, conseguimos manter toda a oferta de serviço e horários – informou o secretário paranaense, que já disponibilizou para Gravataí toda a documentação que modelou o transporte público na sua cidade.

– Estamos estudando cada detalhe. Analisando nosso contrato, mapeando todos os nossos custos, a gratuidade e cruzando com os controles usados em Araucária para podermos evoluir. Além disso, estamos avaliando os detalhes da Lei 12587/12, que define a Política Nacional de Mobilidade Urbana. Enfim, é aprendendo com quem fez e sabe como se faz que poderemos evoluir – disse o prefeito.

Zaffa reforçou que, embora as características daquilo que existia na cidade do Paraná sejam diferentes da realidade de Gravataí, existem muitos pontos e lógicas que podem ser implementados aqui.

– Temos que evoluir rapidamente, pois, afinal, transporte público é uma necessidade vital ao bem-estar da população e iremos melhorar este assunto na nossa cidade. Hoje, temos um serviço deficitário e insuficiente e temos que mudar esta realidade – disse o prefeito, lembrando que muitas das grandes mudanças em Araucária tornaram-se possíveis, concluídas e aperfeiçoadas com o término do antigo contrato e uma nova licitação.

 

LEIA TAMBÉM

’SUS dos ônibus’ para Gravataí e Cachoeirinha não terem que ’dar dinheiro’ para empresas

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »