tecnologia

PradoTech: parque tecnológico de Gravataí terá fundo de 20 milhões para investir em inovação; O Zaffa tuitou

– Segunda feira 25/04, a parceria entre a Prefeitura de GRAVATAÍ, a Aceleradora Ventiur e o PradoTech, cria um fundo de 20 milhões para investir em inovação. Mais um passo… – tuitou na noite desta sexta-feira o prefeito Luiz Zaffalon (MDB), compartilhando a matéria de Rafael Vigna, publicada na coluna de Marta Sfredo, em GZH Grupo vai investir R$ 20 milhões em startups da região metropolitana de Porto Alegre – Aos investidores, o objetivo é gerar retorno de 10 vezes o valor aportado em empresas do PradoTech, em Gravataí, com desinvestimento em cerca de sete anos.

O PradoTech é um parque tecnológico, com 30 mil metros quadrados, projetado para atrair 120 empresas âncoras e startups, além de gerar 5 mil empregos de alto valor agregado. O investimento previsto é de R$ 200 milhões e é articulado desde o governo Marco Alba (MDB).

Dia 31 foi inaugurada a primeira fase do PradoTech, a Casa das Startups, como o Seguinte: reportou em Com Gerdau, Zaffa inaugura em Gravataí primeira fase do Espaço PradoTech – Casa das Startups.

Reproduzo a reportagem de GZH.

"

Para incentivar startups gaúchas, em particular em cidades da região metropolitana de Porto Alegre, será lançado na próxima segunda-feira (25), em Gravataí, o Grupo de Investidores Ventiur PradoTech. A iniciativa – fruto de parceria entre a Prefeitura de Gravataí, a Aceleradora Ventiur e o parque tecnológico PradoTech, em construção no município – terá um orçamento de R$ 20 milhões para acelerar novos negócios. A meta é ajudar empreendedores a se desenvolverem e ampliar sua base de clientes. 

O Grupo atuará como o braço de investimentos do PradoTech, empreendimento lançado em dezembro passado que espera atrair 120 empresas âncoras e startups. O veículo de investimento selecionará startups em fase de validação e tração, com objetivo de investir entre R$ 200 mil e R$ 1 milhão em cada uma. O primeiro processo de seleção e aporte ocorre no segundo semestre. 

No alvo estão negócios de setores como Tecnologia da Informação, Comunicação e Convergência Digital, Inteligência Artificial e Internet das Coisas (IoT), Novos Materiais, EdTechs, Nano e Biotecnologia, Robótica, Indústria 4.0, Logística 4.0, Govtechs e Deeptechs. 

– Ter um mecanismo de investimento próprio é fundamental para alavancar startups de alta qualidade tecnológica. Elas podem se expandir e também crescem pelo aprendizado que uma jornada de investimento oportuniza – explica Susana Kakuta, CEO do PradoTech. 

Aos investidores, o objetivo do Grupo é gerar retorno de 10 vezes o valor aportado, com desinvestimento em cerca de sete anos. Além do retorno projetado, os investidores poderão participar diretamente da seleção, ajudar a mentorar as startups e ter acesso privilegiado às inovações. O Grupo de investidores está em plena formação, podendo ser na forma de investidores individuais e investidores corporativos. 

–  É um passo na consolidação do ecossistema do PradoTech. Com a parceria estratégica da Ventiur, conjugamos e viabilizamos a oportunidade de investir em startups diferenciadas – afirma Carlos Gerdau Johannpeter, presidente do Instituto Prado e fomentador ativo do projeto.   

…"

 

LEIA TAMBÉM

200 milhões e 5 mil empregos: Prefeitura de Gravataí e Prado Bairro-Cidade lançam PradoTech

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »