política

Onde estarão políticos de Gravataí após fracasso do ’nem-nem’ deste domingo? O ’ex e o futuro presidiário’

Goste-se ou não, ‘nem-nem’ não se cria no Brasil.

Qualquer neófito da política sabe que, sem impeachment do deprimente da república, não há espaço para a ‘terceira via’. Impeachment de Bolsonaro é a única possibilidade de ‘impeachment’ de Lula nas urnas. O que não deve acontecer. Neste domingo, o MBL e o ‘nem-nem’ tomaram um tiro na cabeça. Comecem a perguntar para seus políticos de estimação; “e aí, tu é Bolsonaro ou Lula?”.

Antes que qualquer coisa, o ‘tiro na cabeça’ não é linguagem bolsonarista. Quem a usou foi Kim Kataguiri.

– O PT e o lulismo têm que tomar um tiro na cabeça – já disse o cérebro dos pinks do “Movimento Brasil Livre”, que do liberalismo clássico pouco tem além do sobrenome.

Fato é que as manifestações deste domingo foram um fracasso “para ex-presidiário-e-futuro-presidiário-ver”, em comparação com o 7 de setembro, que reportei em De Gravataí à Paulista, o bolsonarismo mostra seu tamanho; Suicídio, homicídio e um infeliz 8 de setembro.

E uso a forma ("ex-presidiário e futuro presidiário") como se refere a Lula e Bolsonaro o site Antagonista, que é pai do MBL, chocou o ovo da serpente do fascismo e ainda sonha com o juiz ladrão como candidato à Presidência da República.

É fake news culpar o PT pela flopada. Como tuitei hoje, “nem Lula nem Bolsonaro foram à manifestação contra eles”. Ponto.

Prova de que era ‘nem-nem’ (e não uma reedição em branco-meme do ‘Diretas Já’) são os vídeos, imagens e áudios da defesa do “nem Bolsonaro, nem Lula” entre os poucos que foram às ruas.

A pauta do dia não tinha como dar certo.

Como poderia o MBL reunir gente na rua sem as pautas bolsonaristas que sempre defendeu, como escola sem partido, fechamento de exposição de arte, Mandela ladrão e etc.? A resposta talvez só Ciro achasse que sabia.

Como opinei em Golpe do Pica-Pau-Amarelo: Bolsonaro não me faz de trouxa; O abusador sempre pede desculpas, e em links relacionados no artigo, se Bolsonaro não me fez de trouxa, menos ainda o MBL. Num segundo turno entre Lula e Bolsonaro, que é o cenário mais provável, o público que o movimento acha que tem não é uma certeza contra o mitômano.

Como tratei em Bolsonaro lembra ’Hitler de Luciana Gimenez’; Pop It de 7 de setembro é a ’Pornochanchada da Cervejaria’, o ‘mito’ já cometeu o Putsch da Cervejaria. Tentou o golpe e, como a reação das instituições não avançou mais do que de notas para pronunciamentos de repúdio, tem ele um ano para preparar o próximo 7/9.

Talvez nem seja necessário.

Como Lula ainda é percebido como diabo de tantos, Bolsonaro poderá ser o deus de muitos.

Usemos a lógica pensando no exemplo local.

Em um segundo turno “polarizado entre os extremos”, onde você acha que estarão políticos de centro e centro direita de Gravataí?

A única manifestação que li usando a palavra “democracia” no 7/9 foi do prefeito Luiz Zaffalon – que experimenta o conforto de não ter que enfrentar as urnas em 22.

Mas e aqueles e aquelas assombrados pelo fantasma da sobrevivência política, que precisam do voto desde o evangélico ao fanático pelo bolsonarismo?

Em Gravataí o termômetro do segundo turno nacional será a posição de nossos principais políticos no primeiro turno. Sim, porque no Grande Tribunal das Rede Sociais o “tu é Bolsoanro ou Lula?” será cobrado pelo eleitor durante toda campanha eleitoral.

Marco Alba e Zaffa fizeram live na véspera da eleição de 2020 com o vendedor de carro usado Vilmar Matos, organizador do 7 de setembro em Gravataí, e líder dos napoleões de hospício nos discursos golpistas.

Sei consideram Bolsonaro um imbecil.

Estarão no mesmo palanque que Daniel Bordignon apoiando Lula?

Multiplique essa dúvida Brasil afora.

O Bolsonaro de 2022 é o mesmo de 2018.

 

LEIA TAMBÉM

A foto P&B do golpe: caminhoneiros protestam na ERS-118 em Gravataí; O ’MST do bolsonarismo’

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »