política

O que mais preocupa Zaffa sobre pedágio em Gravataí; A 020 e os 5 pedidos ao governador

A solução para o possível pedágio que suspendeu o plano de duplicação da ERS-020, de R$ 20 milhões, pela Prefeitura de Gravataí, foi uma das 5 reivindicações para Gravataí que o prefeito Luiz Zaffalon (MDB) levou até Arthur Lemos, chefe da Casa Civil do governo Eduardo Leite (PSDB); e saiu esperançoso.

Zaffa entregou um projeto de obras na rodovia mostrando o caos embaixo do viaduto da ERS-118 e no trânsito até a Estrada Municipal.

– Precisamos de uma solução rápida na concessão ou que se resolva de outra forma – já tinha antecipado o prefeito sobre a polêmica em um dos trechos da entrevista ao Seguinte: nos 6 primeiros meses de governo, em O sincericídio de Zaffa: O que prefeito de Gravataí acha sobre pedágios na 118 e 020.

As duplicações da 020 do Parque dos Eucaliptos até a Neópolis e da ERS-030 da Prometeon até a Av. Acimar Silva são projetos prioritários do governo que assumiu em 2021, como reportei em 90 dias de Zaffa: ’Gravataí é o melhor lugar para morar e investir’; 10 coisas que o prefeito disse na Acigra e Como polêmica do pedágio paralisa principais obras de Gravataí; A vibe de Zaffa com Leite.

A 030 foi o segundo pedido levado pelo prefeito ao Piratini. Gravataí já solicitou a posse do trecho e aguarda o governo estadual enviar o projeto de municipalização para a Assembleia Legislativa. A promessa é de envio nesta semana.

Zaffa também reforçou a importância das obras no entroncamento da ERS-118 com a Av. Centenário, o ‘km da morte’ no acesso ao Distrito Industrial. Saiu dos tapetes vermelhos do palácio com a confirmação de que o edital de licitação das obras, que incluem em elevada, já tem número – 112/2021 – e data de abertura: 24 de novembro.

A garantia da obra o governador já tinha dado ao prefeito como revelei nos artigos Zaffa: ’Vou fazer’ elevada na 118 em Gravataí; A primavera das boas novas e Zaffa recebe confirmação: obras na 118 entre Centenário e Distrito Industrial começam em 90 dias em Gravataí; A palavra de Leite.

O prefeito também cobrou a dívida de mais de R$ 10 milhões que o Estado tem com a saúde de Gravataí e perpassa os governos Tarso Genro, José Ivo Sartori e Eduardo Leite e detalho em Gravataí pode receber ’uma nova Emergência do Becker’ após calote milionário.

Ouviu um “vamos pagar”.

Zaffa também pediu providência em relação à demora da Corsan na análise da viabilidade de empreendimentos em Gravataí. Há informações de empreendedores adiando investimentos vultuoso pela demora de 120 dias para água, mesmo onde tem ponto no local.

O chefe da Casa Civil já articulou reunião com a direção da estatal para esta terça, para buscar uma solução.

Ao fim, o encontro mostrou a maior preocupação de Zaffa em relação ao pedágio: o prefeito quer um ‘sim’ ou ‘não’ sobre a concessão e um consequente prazo para investimentos da iniciativa privada na duplicação.

Caso a 020 não seja pedagiada, ou as obras privadas demorem, o prefeito quer fazer – mesmo com o desgaste de usar dinheiro público em um trecho que será concedido – nem que tenha que acertar uma compensação futura com quem explorar o pedágio.

Foi promessa de campanha na região seguir a duplicação que começou com o ex-prefeito Marco Alba (MDB) no trecho da ERS-020 entre as Moradas I e III.

 

LEIA TAMBÉM

Comemorar olhando para o futuro; O artigo de Zaffa nos 141 anos de Gravataí

No que Zaffa lembra o ’Véio da Havan’; O prefeito de Gravataí e o mercador

LDO 2022: ’É melhor momento para Gravataí’; O otimismo de Zaffa em números – e reposição aos servidores 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »