3º Neurônio | ideias

O que ferra o Brasil?

O Seguinte: reproduz o artigo de Juremir Machado da Silva, publicado pelo Matinal Jornalismo

 

Eu sempre quis entender o Brasil.

Por isso estudei história, antropologia, sociologia e comunicação.

Nas horas vagas, debulhei a literatura nacional. Continuei com dúvidas.

“Macunaíma” me fez pensar que havia entendido nossa brasilidade: “um país sem caráter”. Entendi que era sem uma marca profunda.

Ou seria falta de caráter? Um país mau caráter?

Sergio Buarque de Holanda me confundiu com seu slogan publicitário: “O brasileiro é um homem cordial”. Um homem gentil?

Havia uma pegadinha na sacada do pai do Chico Buarque: ele estava falando de homem que age com o coração: impulsivo, emocional.

Um homem cordial pode matar sem pensar.

É o que mais acontece nesta país de mortandades cruéis.

E assim fui de livro em livro em busca de uma explicação.

Como foi que o país que sofreu com uma ditadura de mais de duas décadas elegeu presidente da República um capitão de parca inteligência e grande saudade desse odioso regime militar?

Então me veio esta fagulha: o brasileiro é antes de tudo um reacionário, um conservador, um moralista de cueca, um autoritário.

De onde tirei isso? Poderia ser dos textos de Nelson Rodrigues.

Mas é das páginas dos jornais de 1964, 2016, 2018 e 2022.

Qual brasileiro? Todos? Claro que não. Só o suficiente para eleger um Jair Bolsonaro e blindar a sua família de investigações.

O tal “mercado”, que apoiou o regime de Pinochet no Chile, abraçou-se com Jair Bolsonaro, mesmo tendo enchido as burras de dinheiro com Lula, e bancou o mais abjeto de nossos presidentes.

Enquanto países vizinhos prendiam seus ditadores, o Brasil protegia o seu passado com uma anistia sob medida e depois elegia os herdeiros da sua ditadura sem se importar com elogios públicos a torturadores. Quando Bolsonaro votou pelo impeachment de Dilma Rousseff saudando o torturador Brilhante Ustra deveria ter sido cassado por quebra de decoro e por ter matado as aulas de história.

Saiu dali a caminho do Palácio do Planalto.

O brasileiro é antes de tudo um bolsonarista?

Não ofendamos os brasileiros.

Apenas uma parte, em torno de 25%. No máximo, 30%.

Outra parte é oportunista.

Ferra o país por bons negócios.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »