crise do coronavírus

O jeitinho de Leite: Gravataí e Cachoeirinha vão para bandeira vermelha; O Ministério da Verdade decreta a Mentira

Era um dia frio e luminoso de abril, e os relógios marcavam 13 horas.

A abertura de “1984”, de George Orwell, poderia incluir o Rio Grande do Sul junto a Oceânia, Eurásia e Lestásia, no mundo distópico do romance que está entre os mais citados do século 20.

Na tarde desta terça de abril, o liberal Eduardo Leite (PSDB) vai usar de novilíngua para transformar a bandeira preta em vermelha para, como bem descreveu a presidente do sindicato dos professores de Gravataí, Vitalina Gonçalves, “sambar na cara da Justiça” e permitir a volta às aulas presenciais.

O governador tomou a decisão após 'reunião de emergência', por videoconferência, com o presidente da Assembleia, Gabriel Souza, o presidente da Famurs, Maneco Hassen, e o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo.

Antecipei o início do fim do Distanciamento Controlado, sexta e sábado, em Leite vai brincar de colorir mapinha? Gravataí, Cachoeirinha e Grande Porto Alegre querem bandeira vermelha por decreto e A novilíngua de Leite: Gravataí e Cachoeirinha já tem data para volta às aulas presenciais; ’Governador samba na cara da Justiça’.

Fato é que hoje será comunicado que todos os municípios gaúchos estarão em bandeira vermelha apenas três dias(!) após o mesmo governador anunciar a 51ª semana em bandeira preta, de altíssimo risco de contágio pela COVID-19 – e sem que indicadores recomendem o que será um ‘liberou geral’, já que prefeituras em cogestão, como as da Grande Porto Alegre, poderão aplicar regras da bandeira laranja.

Não esqueçamos de lembrar que laranja era a bandeira durante a eleição e o Carnaval, nos meses anteriores ao colapso na saúde de março, pior e mais letal mês da pandemia, onde em Gravataí, por exemplo, mais gente morreu do que nasceu, e detalhei em A virulência da COVID em Gravataí: O mês que teve mais mortes que nascimentos.

Domingo, o desembargador Antonio Vinicius Amaro da Silveira decidiu assim, ao manter liminarmente a suspensão das aulas, depois confirmada, na noite desta segunda-feira, por unanimidade pela 4ª Câmara do Tribunal de Justiça gaúcho:

– Não há como transigir com a vida ou com a morte. Vivemos um período notadamente de exceção, equiparável a um estado de guerra diante de um número tão elevado de mortes, o que requer medidas excepcionais com o intuito de preservar bem maior, o que não significa ignorar a existência de danos colaterais inevitáveis. Lamentavelmente essa é a realidade.

Então, a guerra acabou, governador?

Sim, a partir desta tarde, e por um decreto que caberia no orwelliano Ministério da Verdade, aquele que promovia a Mentira; assim como, no duplipensamento criado pela novilígua, o Ministério da Paz, fazia a guerra; o Ministério do Amor, cuidava da tortura; e o Ministério da Pujança, da escassez de alimentos.

Ao fim, incluamos na novilíngua o jeitinho gaudério. É o que faz o governador, ao acabar com a credibilidade do Distanciamento Controlado, que foi pioneiro no Brasil e respeitado por especialistas pelos critérios técnico-sanitários e, hoje, mais parece aquele meme de rede social em que Eduardo Leite brinca de colorir mapinhas.

 

LEIA TAMBÉM

Atualizada: TJ mantém aulas suspensas em Gravataí e Cachoeirinha

Gravataí e Cachoeirinha: depois da bagunça, a decisão sobre volta às aulas; Miki acertou, Zaffa errou

Gravataí e Cachoeirinha voltam às aulas? Zaffa e Miki divergem, juíza suspende e associação de escolas particulares convoca retorno nesta segunda; A bagunça que o governador criou

A polêmica da volta às aulas: Gravataí e Cachoeirinha odeiam professores?; Para alguns nas redes sociais parece

As aulas presenciais vão voltar em Gravataí e Cachoeirinha; Sorteio ‘Com K’, greve ’Com G’

Onde foi o dinheiro do socorro federal para Gravataí; O que ’CPI do Bolsonaro’ encontraria se investigasse

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »