moisés mendes

O brócolis da terceira via

Rodrigo Pacheco é o cara que pode substituir Eduardo Leite e todos os outros juntos nos esforços da direita para produzir a terceira via jovem, fora do catálogo de sempre.

Mas há um problema e não é pequeno. Pacheco engavetou o pedido da CPI do Genocídio e só instalou a comissão sob ordens do Supremo.

O senador tem a semelhança física e o tom de voz de um Collor, mas está mais para o Affif Domingos de 1989.

Pacheco não chega a ser um chuchu, mas hoje seria no máximo um brócolis da direita.

Como Bolsonaro não faz nada e quem governa é o Congresso, Pacheco disputa com Arthur Lira, aos olhos do mercado, a condição de herói do liberalismo.

Pacheco está ganhando pista e precisa apenas de uma aposta da Globo, que ainda não abandonou Eduardo Leite.

 

O AGRICULTOR REAÇA

Um agricultor gaúcho médio, com um bom pedaço de terra e vocação para a acumulação a qualquer custo (inclusive o custo do dano ao ambiente), pensa como todos os agricultores, principalmente os latifundiários, sobre Bolsonaro, a China, o anticomunismo e o antilulismo.

Os plantadores de soja, mesmo os pequenos, com as exceções de sempre, acham que Bolsonaro bate na China e a China compra soja do Brasil porque gosta de apanhar.

Um agricultor reacionário, ou seja, a grande maioria deles, não teme que os chineses busquem outras alternativas no longo prazo, por achar que não há outra alternativa.

O agricultor reaça é igual ao comerciante ligado à extrema direita, como o véio da Havan, que vende bagulhos da China, mas odeia a China.

 

A GOLPISTA PRIVILEGIADA

A prisão da golpista Jeanine Añez continua criando situações únicas na Bolívia. Há revolta das presas da cadeia de Miraflores, onde ela está encarcerada desde março, por causa das regalias concedidas a ex-senadora.

Jeanine tem direito a acompanhante, algo nunca visto em lugar algum, e a visitas de um psicólogo e de um nutricionista.

As 54 presas que não têm nada do que é concedido a Jeanine fizeram protesto com gritos e bateção de tampas de latas de lixo no pátio da prisão.

No Presídio de São Pedro, os detentos também foram para o pátio e bateram tambores pelos mesmos motivos.

Os presos levavam cartazes e gritavam: Añez assassina e Añez ladrona.

Os jornais da direita boliviana continuam anunciando todos os dias que a golpista pode morrer na cadeia a qualquer momento, apesar do tratamento vip.

 

Assista vídeos dos protestos

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »