saúde

Liga Feminina e Dom João Becker vão atuar conjuntamente no combate ao câncer em Gravataí 

Lideranças do Hospital Dom João Becker e da Liga Feminina de Combate ao Câncer, de Gravataí, se reuniram para articular parceria, visando auxiliar pacientes de uma das principais enfermidades da atualidade. O Hospital irá disponibilizar uma sala para que o grupo de voluntárias possa atuar, juntamente com o Grupo de Humanização do HDJB. A ideia é de que nas próximas semanas essa estrutura já esteja em atividade.  

A causa tem amplo apelo popular. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 70 mil brasileiros são diagnosticados com a doença, anualmente. Somando os familiares, que também são impactados, são centenas de pessoas que vivem a experiência de enfretamento do câncer.

– Iniciativas, como criação de ligas de voluntários, são fundamentais para dar suporte aos pacientes e auxiliar o trabalho dos profissionais de saúde. Aqui no Dom João Becker, a Liga Feminina de Combate ao Câncer terá portas abertas para nos ajudar – afirma o superintendente, Antonio Weston.

Estimativas dão conta de que até 2030, o câncer irá superar as doenças cardiovasculares e se tornar a principal enfermidade no Brasil. 

A aproximação vai oportunizar a criação de diversas iniciativas conjuntas na prevenção e combate à doença na população. A Liga Feminina de Combate a o Câncer de Gravataí atua por meio de palestras e auxilia no encaminhamento dos exames, com apoio da Secretaria Municipal de Saúde.

– Somos mulheres voluntárias, algumas que já passaram por um histórico de câncer. Nosso objetivo é de ajudar pessoas, especialmente em vulnerabilidade social, e também acolher as famílias que recebem a notícia da doença – comenta a vice-presidente da Liga, Zete Blehm.

Com a instalação da sala de atendimento, será possível receber familiares, além de criar um banco de peruca e lenços, visando trabalhar a autoestima dos pacientes.  

Além de Zete Blehm, participaram da reunião a presidente, Valdirene Ferreira, e a diretora social da Liga, Marlene Espíndola. Pelo Dom João Becker, além do superintendente, Antonio Weston, estiveram presentes as coordenadoras do Grupo de Humanização do hospital, Jaqueline Fonseca e Liane Pereira.  

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »