bem-estar animal

Gravataí proíbe carroças na área central a partir de 24 de maio

A proibição de circulação de carroças terá início no dia 24 de maio, na área central de Gravataí.

Dando seguimento à execução da Lei Tubiana (Lei Municipal 4391/2021), que prevê a retirada gradativa dos Veículos de Tração Animal (VTAs) – carroças, basicamente – das zonas urbanas, a Prefeitura de Gravataí, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Sustentabilidade e Bem-Estar Animal (Sema) encaminha as duas últimas etapas do processo de cadastramento. As ações ocorrem no bairro Itatiaia, nos dias 13 e 14, e no bairro Breno Garcia, nos dias 19 e 20.

Depois dessa data, os condutores de veículos de tração animal, que forem flagrados circulando em local proibido, terão a carroça e o cavalo recolhidos. No entanto, a Prefeitura seguirá recolhendo os cavalos vítimas de maus-tratos, independentemente de cadastro.

Em reunião nesta segunda-feira, o prefeito Luiz Zaffalon orientou que a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSU) e a Cooperativa de Trabalhadores Carroceiros e Catadores de Material Reciclável (Cootracar) identifiquem o que terá de verba de emendas parlamentares e o que será preciso buscar para a construção do projeto que visa acolher de 200 a 300 carroceiros no Complexo Ambiental de Gravataí, que está em fase de licenciamento – no lugar do antigo Aterro Santa Tecla.

O prefeito ressaltou a importância do cadastramento para que a Prefeitura crie meios de encaminhamento desses trabalhadores a outros empreendimentos na cidade. 

Até o momento, os pontos de cadastramento, iniciados no dia 7 de março deste ano, já registraram 110 carroças e recolheram quatro animais vítimas de maus-tratos. A expectativa, segundo o diretor de Bem-Estar Animal da Sema, Diogo Castilhos, é de que, ao final da etapa, o número total seja de 300 veículos registrados.

– Com a divulgação e com a iniciação do processo de limitação da circulação dos VTAs, acreditamos que os condutores vão querer se cadastrar, para transitarem nas áreas permitidas – afirmou o diretor.  

O titular da Sema, Paulo Moreira, ressaltou que é fundamental que os condutores participem destas etapas de cadastramento. Segundo ele, somente assim será possível que o governo municipal identifique as particularidades e demandas de cada usuário.

– Estamos dispostos a ouvir as solicitações de cada condutor, para estabelecer alternativas para o reingresso no mercado de trabalho para esses profissionais – disse.

Após o encerramento da fase de cadastramento, as informações cadastrais serão encaminhadas à Secretaria Municipal da Família, Cidadania e Assistência Social (SMFCAS), para que dê início à inserção social dos condutores que mostrarem interesse. Aqueles que não puderam comparecer às ações em seus bairros deverão aguardar a divulgação das datas para apresentarem-se à sede da Sema ou à Unidade de Saúde Animal.     

Uma verdadeira força tarefa participa do processo de implantação da lei, além da Sema: as secretarias municipais da Agricultura e Abastecimento (SMAA), de Mobilidade Urbana (Semurb), de Assuntos para Segurança Pública (Smasp), da Saúde (SMS), da Educação (Smed) e da Família, Cidadania e Assistência Social (SMFCAS) e Procuradoria-Geral do Município (PGM).

 

LEIA TAMBÉM

Vereadores aprovam fim das carroças em Gravataí: ’Não deixarei carroceiros desassistidos’, garante prefeito Zaffa; Assista e siga os votos

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »