negócios

Gravataí lidera Ranking das Melhores Cidades para Fazer Negócios na área industrial no RS

Dados do Ranking das Melhores Cidades para Fazer Negócios, elaborado pela Urban Systems, com exclusividade para a Revista EXAME e, posteriormente, divulgado de forma ampla para todos os atores, privados e públicos, envolvidos no desenvolvimento das cidades brasileiras, mostram Gravataí em primeiro lugar entre os municípios gaúchos com mais de 100 mil habitantes no eixo econômico da indústria.

Entre os dez melhores colocados no país, com Índice de Qualidade Mercadológica (IQM) de 5,388 – a 0,197 da primeira colocada, São Bernardo do Campo, que tem 0,585 – em 2020, Gravataí estava na 14ª posição na indústria.

– Gravataí é um município pujante, e o nosso polo industrial é berço de grandes empresas. Temos uma legislação moderna e estamos permanentemente nos adaptando para estar nesse mercado – comentou o prefeito em exercício Dr. Levi.

– Com esse resultado, sem dúvida alguma, iremos atrair mais indústrias e mais investimentos para a nossa cidade. Estamos honrados com essa expressiva colocação. 

O levantamento traz análises referentes à infraestrutura de saneamento, de transportes, de mobilidade urbana, de logística e de telecomunicações. Também foram avaliados indicadores como o impacto da pandemia na gestão municipal, levando em conta, principalmente, o índice vacinal.

– Os estudos elaborados pela Urban Systems consideram a dimensão ampliada do olhar de negócios, elevando o município como o protagonista do desenvolvimento econômico e identificando as oportunidades com potencial para ampliar o desenvolvimento econômico das cidades – diz Willian Rigon, sócio e diretor de marketing da Urban Systems.

O recorte da indústria, com o objetivo de mapear as melhores cidades para investir no setor, contou com o mapeamento e a análise de dez indicadores do macro cenário: empregos no setor industrial, empregos no setor com média e alta complexidade, estabelecimentos industriais, renda do trabalhador da indústria, exportação, distância do aeroporto, distância do porto, abastecimento de água, rodovias federais, concentração de empregos no setor.

 

Cuidados com a covid-19

 

Complementam os indicadores do Recorte das Melhores Cidades para Investir no setor industrial os indicadores de Macro cenário, como: infectados por covid-19, mortos por covid-19, vacinação contra a covid-19 e índice Firjan de Gestão Fiscal.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Gravataí já aplicou, até agora, um total de 514.270 doses da vacina contra a covid-19, em todas as fases do cronograma, – pelo menos 79% já foram imunizados com a primeira dose -, sendo que 68% da população está com a imunização completa.

 

Destaque em gestão no Índice Firjan

 

Os dados mais recentes do Índice de Gestão Fiscal dos Municípios Brasileiros, divulgado pela Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), no final de 2021, mostram que Gravataí atingiu a sua melhor colocação neste estudo de 2011 para cá, alcançando a média de 0,8518, enquanto a média estadual ficou em 0,6584. Assim, está na 47ª colocação do estado, ficando atrás apenas de Caxias do Sul no grupo das grandes cidades. 

No ranking brasileiro, Gravataí atingiu a posição 347, isso significa subir 4.629 colocações neste período. Para se ter uma ideia, São Paulo capital obteve 0,82 de índice, e Gravataí, 0,85. Ao todo, 5.239 cidades brasileiras foram avaliadas e, na média, atingiram 0,5456 ponto. O índice varia de zero a um, sendo que, quanto mais próximo de um, melhor a gestão fiscal. Nos quesitos autonomia, gastos com pessoal e investimentos, o município recebeu, referente a 2020, a nota máxima 1,0. Para se ter uma ideia, em 2011, a colocação de Gravataí no estado era de 490 e no Brasil, 4.976

 

POSIÇÃO NO RANKING ESTADUAL

: 1º – Gravataí (estava em 14ª em 2020), 10ª/país;

2º – Rio Grande (estava em 22ª em 2020), 28ª/país;

3º – Bento Gonçalves (estava em 46ª em 2020), 38ª/país;

4º – Sapucaia do Sul (estava em 41ª em 2020), 50ª/país; 

5º – Erechim (estava em 57ª em 2020), 51ª/país; 

6º – Cachoeirinha (estava em 67ª em 2020), 58ª/país; 

7º – Novo Hamburgo (não estava no ranking em 2020), 61ª/país; 

8º – Caxias do Sul (não estava no ranking em 2020), 67ª/país; 

9º – Canoas (estava em 98ª em 2020), 71ª/país.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »