saúde

Gravataí aguarda 9 milhões a mais de Brasília para custeio das UPAs

O secretário da Saúde Régis Fonseca foi a Brasília em busca da liberação de pelo menos R$ 9 milhões para o setor em Gravataí. Acompanhado do coordenador da Atenção Básica da SMS, Luciano Albrecht, e pelo diretor do Departamento de Urgência e Emergência, Leonardo Machado, o secretário se reuniu com a equipe técnica do Ministério da Saúde (MS).

A comitiva gravataiense tratou do financiamento das equipes de Saúde na Hora e do Projeto Mais Médicos/Médicos pelo Brasil e também das Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs), com a APS. 

Entre Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades de Saúde da Família (USFs), o município conta com 29 unidades, que realizam, diariamente, cerca de 2 mil atendimentos, resolvendo grande parte dos problemas de saúde do município.

A Saúde da Família faz parte do serviço de Atenção Primária padronizado pelo Ministério da Saúde e tem como característica ser o primeiro nível de atenção à saúde e cuidar da população no bairro onde vive, realizando um acompanhamento integral do indivíduo. 

Em relação às UPAs – Gravataí conta com duas destas unidades: Abílio Alves dos Santos (Cohab-74) e Moisés Eli Magrisso (Morada do Vale) -, elas recebem incentivo financeiro do MS e da Secretaria Estadual da Saúde para custeio de suas atividades, a partir de portaria de habilitação junto aos órgãos, que se dá ao inaugurar o serviço.

Para receber a qualificação, as unidades são vistoriadas por técnicos do MS, que conferem todos os requisitos in loco. Essa visita às UPAs de Gravataí aconteceu no final de 2021, gerando abertura de processo de qualificação.

Assim, a partir da emissão desta portaria, o município passa a receber aproximadamente R$ 9 milhões a mais por ano para ajuda no custeio das UPAs. Durante a reunião, foram tratados detalhes do processo de ajuste dos pontos de verificação e informações sobre a previsão orçamentária do órgão para o início dos repasses.

– Ao final da reunião, fomos informados que todos os pontos necessários já estão atendidos pelo município, restando à SMS aguardar pelo despacho ministerial. Aos profissionais, a qualificação traz orgulho e segurança no atendimento aos pacientes na medida em que torna o local de trabalho mais produtivo e organizado – destacou Leonardo.

Ainda conforme o diretor, o processo de qualificação dos serviços coloca as unidades em permanente processo de controle e avaliação interna para melhoria dos serviços prestados no tratamento dos pacientes. Desse modo, a cada três anos, o serviço volta a ser visitado pelos técnicos para a conferência dos processos e das estruturas físicas, impedindo que os ambientes fiquem sucateados, por exemplo.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »