o seguinte indica:

O sucessor de El Chapo: Dámaso López Núñez

El Licenciado, o sucessor de El Chapo no comando do Cartel de Sinaloa

Extradição do narcotraficante para os Estados Unidos se deu depois da ascensão do novo líder do cartel de Sinaloa

 

Considerado pelo governo dos Estados Unidos o mais poderoso traficante de drogas de todos os tempos, Joaquín Guzmán Loera, “El Chapo”, líder do cartel de Sinaloa, já tem um sucessor. Seu nome é Dámaso López Núñez, mais conhecido como “El Licenciado”. De acordo com informações confirmadas por funcionários da DEA, sua era começou no final de 2016, após uma batalha contra “El Chapo” e seus filhos pelo poder dentro do cartel, na qual o outrora chefão saiu derrotado. “El Chapo” foi extraditado pelo governo do México para Nova York em 19 de janeiro do ano passado.

Embora já em 2013 o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos tenha acusado “El Licenciado” de ser um dos principais operadores do cartel de Sinaloa, até agora se sabe muito pouco sobre a carreira criminal, a personalidade e o rosto do homem que tomou o lugar de “El Chapo” na “maior e mais profícua organização de tráfico de drogas do mundo”, como a acusação do Tribunal Federal do distrito de Nova York definiu o cartel que Guzmán Loera encabeçou com Ismael Zambada García durante os últimos 15 anos.

López Núñez, nascido em 22 de fevereiro de 1966, hoje com 50 anos, é da comunidade de El Dorado em Culiacán, no estado de Sinaloa, onde nasceram os chefões mais importantes do México. Ele foi comandante da polícia judiciária e vice-diretor de uma prisão federal de segurança máxima em Puente Grande, em Jalisco, no mesmo período em que “El Chapo” estava preso na unidade. Foi nesse período que López o conheceu, tornou-se seu fiel servo, criou um grupo de choque dentro do presídio conhecido como “Los Sinaloas”, ajudou o chefão a subornar autoridades e funcionários corruptos e, finalmente, a fugir da prisão em janeiro de 2001, com a cumplicidade de outros funcionários federais.

Aqueles que o conhecem o descrevem como um homem astuto, explosivo, visceral e que não escuta o coração na hora de tomar decisões relacionadas a seu poder no negócio das drogas. Acredita-se que seu centro de operações seja Culiacán, onde circula com desenvoltura e, após 15 anos a serviço de “El Chapo”, construiu sua própria estrutura criminosa, que inclui a compra de autoridades com dinheiro grosso e uma ampla rede de contatos para o tráfico de drogas no México, Estados Unidos, América Central e do Sul.

Seu pai, Dámaso López García, foi procurador-geral de Culiacán em 2007, pelo Partido Revolucionário Institucional (PRI). Sua morte, ocorrida em setembro de 2009, foi motivo para o então prefeito de Culiacán, também do PRI, Jesús Vizcarra, pedir ao conselho um minuto de silêncio em sua homenagem.

O Seguinte: recomenda a leitura da reportagem completa da Agência Pública clicando aqui.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade