rio seco

Conselho de Recursos Hídricos confirma prioridade para investimentos no Rio Gravataí

Uma semana depois de encaminhar à câmara técnica do Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CRH) uma lista com investimentos estancados pelo Estado há mais de dois anos, que totalizariam R$ 8,5 milhões em ações permanentes contra as secas no Rio Gravataí, o Comitê de Gerenciamento da Bacia do Rio Gravatahy teve, nesta sexta, a confirmação, em reunião extraordinária do CRH, de que os projetos listados estão entre as prioridades de aplicação do Fundo de Recursos Hídricos e das secretarias estaduais de Meio Ambiente e da Agricultura.

Com recursos já garantidos e a afirmação de que há prioridade, resta agora ao governo estadual executá-los.

 

LEIA TAMBÉM

Dois anos de espera: Comitê da Bacia cobra 8,5 milhões em projetos contra seca no Rio Gravataí

 

O projeto com maior percentual de investimentos previstos na bacia do Gravataí é o Programa de Revitalização de Bacias, orçado em R$ 5 milhões. De acordo com secretário adjunto do Meio Ambiente, Guilherme de Souza, o programa lidera a lista de prioridades de investimentos contra as secas, juntamente com o Atlas de Geração Hidrográfica.

Já a execução dos minibarramentos ao longo do Rio Gravataí, com R$ 2 milhões garantidos pelo Fundo de Recursos Hídricos, a partir de repasse federal, assim como outros R$ 600 mil em campanhas de conscientização sobre o uso de água, podem, finalmente ter os recursos investidos.

Uma lista de projetos estratégicos foi aprovada pelos conselheiros na reunião online que contou com a participação do presidente do Comitê Gravatahy, Sérgio Cardoso.

– O assunto finalmente entrou na pauta dos gestores do Estado. Os recursos nós já temos garantidos. Agora, o trabalho será direcionado em tirar do papel e fazer com que o governo estadual execute. Não é uma discussão para evitar esta seca que estamos vivendo neste verão, é para garantirmos a sobrevivência do rio e a sua importância para toda a economia da região e o abastecimento humano nos próximos anos – salienta Cardoso.

 

LEIA TAMBÉM

Cinco carros de som circulam por Gravataí pedindo que população não desperdice água

 

O encontro do CRH ainda serviu para que a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural confirmasse a intenção de abertura de poços, cisternas e micro-açudes em todo o Estado. Entre as demandas da região estão a abertura de 20 poços tubulares em pequenas comunidades, com previsão de R$ 900 mil em investimentos.

Do ponto de vista da gestão de recursos hídricos do Rio Grande do Sul, a reunião do CRH também serviu para atualizar o público sobre o trabalho de atualização do Plano Estadual de Recursos Hídricos. De acordo com a chefe da divisão de planejamento do Departamento de Recursos Hídricos, da Sema, Raíza Schuster, a consulta pública, aberta a contribuições da sociedade, representada pelos comitês de bacia, segue até o dia 31 de janeiro.

 

LEIA TAMBÉM

Verão do racionamento e falta de água: Prefeituras pressionam Estado por minibarragens para solucionar Rio ’seco’ Gravataí

Rio seco: Gravataí decreta situação de emergência

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »