justiça

Com presidente do TJ, 2ª Vara Criminal da Comarca de Gravataí tem novo juizado instalado

Gravataí já conta com o 2º Juizado da 2ª Vara Criminal da Comarca de Gravataí. A instalação, que busca conferir maior celeridade processual e qualificar os serviços prestados ao cidadão, foi celebrada pelo pelo presidente do Tribunal de Justiça (TJ), desembargador Voltaire de Lima Moraes, em ato realizado no Salão do Júri e conduzido

– Este é um ato louvável do Poder Judiciário, mostrando um olhar atento ao tamanho e importância que Gravataí possui no contexto estadual – agradeceu o prefeito, lembrando que Gravataí tem o 4° maior PIB do RS.

– Gravataí é uma cidade onde a solidariedade funciona. As redes funcionam, na área da Infância, da proteção à mulher, da segurança pública – disse a juíza Luciana Barcellos Tegiacchi, que representou a sireção do Fórum, ao receber o termo de instalação das mãos do presidente e da corregedora-geral da Justiça, desembargadora Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak.

– Graças aos servidores comprometidos, a comunidade atuante e a comunicação entre as instituições conseguimos levar uma maior eficiência para os nossos cidadãos – acrescentou a magistrada.

– A união somando esforços, cada um dando a sua devida contribuição. Precisamos de paz, tranquilidade e solidariedade, com um olhar cada vez mais afetuoso. Só assim vamos construir uma base segura de humanização – destacou o presidente do TJ, que também elogiou "servidores e servidoras, incansáveis pela luta permanente de superar as dificuldades causadas pela pandemia, ataque hacker e instabilidade de sistemas".

A corregedora-geral da Justiça disse estar emocionada por retornar à comarca em que atuou na década de 1990, durante três anos. Reconheceu o trabalho e a dedicação de magistrados e servidores, especialmente na pandemia:

– A 2ª Vara apresenta um expressivo número de processos. O 1° Juizado ficará com feitos comuns e processos relacionados à Maria da Penha e o 2° Juizado, os feitos comuns e do JECrim. A comarca cresceu muito, em pouco tempo, tendo, hoje, em torno de 93 mil processos ativos. 

Ela também falou sobre o projeto Justiça 4.0, que tem como objetivo promover o acesso à Justiça, por meio de ações e projetos que usam novas tecnologias e inteligência artificial.

– Através dele, as demandas de massa, empresariais e de outras matérias complexas serão absorvidas por grandes núcleos regionais, liberando magistrados para atuarem em demandas que são mais de cunho artesanal, da comarca, e para melhor atender o cidadão – explicou. 

Prestigiaram a solenidade, a 1ª vice-presidente do TJRS, desembargadora Liselena Schifino Robles Ribeiro, o 2° vice-presidente, desembargador Ícaro Carvalho de Bem Osório; o presidente da Câmara de Vereadores, vereador Alan Vieira; a promotora de Justiça Luciana Sanmartin; as defensoras públicas Cristiana Olzewski e Carolina Zago Cervo; o presidente da Subseção da OAB/RS em Gravataí, Deivti Porto dos Santos; as juízas-corregedoras Cristiane Hoppe (coordenadora) e Geneci Ribeiro de Campos e o juiz-corregedor Luís Antônio de Abreu Johnson; as magistradas da Comarca Débora Sevik, Solange Moraes e Maria de Lourdes de Souza Pereira; o vice-presidente da AJURIS, juiz Mauro Peil Martins; a coordenadora da Casa Lilás, Analu Sonego, e a delegada Fernanda Generali, representante da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Gravataí.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Emocore Rave

Expansionismo genético Votem no clichê sagrado Em edição americana Sempre haverá uma Salém Ossos no fundo do poço Carne new wave Emocore rave Para o mal Para o bem.

Leia mais »