jeane bordignon

Jerá Poty: Gravataiense Ângela Xavier lança novo livro dia 8

Ângela Maria Xavier Freitas, à esquerda, mostra sua nova obra

Nos dois últimos anos, a professora, escritora e pesquisadora Ângela Maria Xavier Freitas circulou por muitas escolas com seus livros Lanceirinho Negro e o Lanceirinho Negro – herança de Porongos. Agora, uma personagem feminina e indígena vem se juntar ao menino. Jerá Poty é a protagonista da obra que Ângela vai lançar no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, às 19h30min, na Livraria Santos do Gravataí Shopping Center.

– Jerá Poty é minha primeira protagonista mulher. Admiro sua determinação e tenho certeza que ela vai fazer a diferença na luta pelos direitos dos povos originários, despertando nas crianças o interesse pelo tema desde cedo – afirma a autora, que é graduada em Letras com Especialização em Cultura Afro-brasileira e Índígena, e aborda em suas obras temas como representatividade e diversidade.

Mas a inspiração para Jerá Poty também veio das raízes familiares.

– Meu lugar de fala é de mulher negra com descendência indígena também. Minha avó era uma exímia contadora de histórias. Através dela eu conheci um pouco da cultura indígena – revela Ângela.

No ambiente profissional, ela deparava-se com muitos equívocos cometidos em consequência do desconhecimento e do despreparo, além da dificuldade de encontrar obras adequadas. Viu a necessidade e a oportunidade do novo livro.

Quando a história começou a ser escrita, a protagonista tinha outro nome, que não era guarani, fato que incomodava bastante a autora. Até que os caminhos literários a levaram a participar de uma live com Yaguarê Yamã, autor indígena conhecido nacionalmente, dentre outros escritores. Nascia ali uma amizade com o escritor, que auxiliou na escolha do nome e foi convidado para escrever o prefácio.

Jerá Poty significa germinar, florescer. Um nome bastante apropriado para uma protagonista que, com certeza, vai gerar muitos frutos.

O livro tem ilustrações de Samara Kolhrausch – que além de artista visual também é estudante de História – e diagramação de Waldemar Max, parceria que já vem desde os livros do Lanceirinho. E apoio do Clube Literário de Gravataí, do qual Ângela é a atual presidenta. Quem quiser conhecer Jerá Poty, também a encontrará nos saraus do Clube (veja programação nas redes sociais).

Para Ângela, a luta do povo indígena é a luta de todo o povo brasileiro, na busca da preservação da memória dos antepassados e da cultura. E a protagonista do livro é uma jovem disposta a lutar por um futuro melhor.

– Jerá Poty, assim como o Lanceirinho Negro, tem uma nobre missão. Ela convida a criança a refletir sobre a realidade que a cerca, de forma objetiva e natural – resume.

Ah, e assim como o Lanceirinho, que tem acompanhado a autora pelas visitas a escolas, Jerá Poty também vai virar boneca de feltro pelas mãos dessa escritora-artesã que vos fala, em breve. E vai ser minha primeira boneca indígena. Grande responsabilidade!

 

COMO COMPRAR

: Para adquirir o livro contate a autora – (51) 997320615

Face – https://www.facebook.com/angela.xavier.33

Insta – @angelaxavier2576

Canal do YouTube – Angela Xavier Desconstrução Histórica.

 

LANÇAMENTO

Jerá Poty – Ângela Maria Xavier Freitas

Quando – 8 de março, 19h30min

Onde – Livraria Santos do Gravataí Shopping Center

 

Sarau do Clube Literário de Gravataí

Quando – 11 de março, 19h

Onde – ASSUCAPS – Rua Everest, 164, parada 75

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade