negócios

Zaffa conhece planos de afilhada da Toyota em Gravataí

Green Way for Automotive atua com a reciclagem automotiva em Gravataí desde agosto do ano passado

O prefeito Luiz Zaffalon e a secretária de Inovação, Ciência e Tecnologia (SMICT), Selma Fraga, foram conhecer a startup Green Way for Automotive (GWA), nova afilhada da Toyota, como o Seguinte: reportou na semana passada em A Toyota olha para Gravataí.

O objetivo da visita foi conhecer as etapas da reciclagem automotiva, ramo em que a empresa gravataiense atua desde agosto de 2020 e ouvir as demandas dos sócios-fundadores Wladi de Souza e André Britto. Em maio deste ano, a GWA fechou uma parceria com a Toyota para promover técnicas relacionadas à desmontagem e à reutilização de veículos em fim de vida.

Para Zaffa, o âmbito de trabalho da GWA tem tendência à expansão, além de gerar empregos e impulsionar a economia.

– Gravataí está de portas abertas para a implementação de negócios. Nosso município libera alvarás com muita agilidade. Por isso, tem sido muito procurado pelos investidores – complementou o prefeito parabenizando Wladi e André pela consciência ambiental.

De acordo com Selma, a nova geração de empreendedores tem um propósito que vai além do lucro, assim como no caso da companhia visitada.

– Os fundadores da GWA buscam promover boas mudanças na sociedade. A SMICT está à disposição para apoiar iniciativas nesse molde – disse.

Vale relembrar que a pasta oferece o cadastramento on-line de startups a fim de criar novas políticas públicas de incentivo ao empreendedorismo e à inovação no município.

A meta da GWA é dar um destino correto para partes de 100 mil carros durante a próxima década. A starup comprará veículos de locais como unidades do Detran e seguradoras, onde eles são abandonados pelos proprietários, além de protótipos usados em pesquisas. A Toyota dará suporte ao processo, compartilhando conhecimento, tecnologia e contatos para comercialização das peças, além de oferecer subsídios.

A GWA fará descontaminação do veículo, tirando óleos e gases, o que é essencial para o uso posterior das peças. No caso de uma siderúrgica, por exemplo, isso evita explosões. Depois, são separadas as partes recicláveis para que possam ser reaproveitadas por indústrias dos mais diversos segmentos. 

Desde 2017, diversas pesquisas foram realizadas pela equipe da Toyota para identificar empresas com potencial para o projeto. Foram visitadas 13 operações em quatro Estados, e a GWA cumpriu com os requisitos necessários. O projeto integra o Desafio Ambiental Global 2050 na América Latina e foi o primeiro reconhecido pela matriz da Toyota na região.  

A GWA passou por processos de auditorias, acordos técnicos, fornecimento de guias de desmontagem veicular e informações técnicas para aprimorar a operação.

Aço, alumínio e cobre estão entre os materiais citados pela GWA como de melhor aproveitamento. Cerca de 65% de um veículo é reciclado atualmente. A ideia é elevar esse número para 95%. O trabalho está, agora, em criar uma tecnologia que permita que esse processo de reciclagem e desmontagem ocorra de forma automatizada. O primeiro protótipo da máquina foi desenvolvido ao longo de um ano, iniciando os primeiros testes em 2021.

A projeção da GWA é de que existam hoje no mercado 4 milhões de veículos que podem ser reciclados.  

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade