a poesia do cidade

Segredos

Segredos são assim

Nem bons nem ruins

E um dia acabam

O amor é assim

Uns usam outros travam

E um dia acaba.

 

Um prédio com escotilha

Um motorista usando escafandro

O céu refletido no vidro do ônibus

Acordando os sonâmbulos

A fumaça de cigarro sabor melancia

Uma piada sem graça

Um mundo submerso funcionando

Como um radinho de pilha

Dentro do ouvido de TUPÃ

Só preciso colocar meu ombro sob sua cabeça

Para que a vida seja menos avessa.

 

Assista ao vídeo-poema Aqui

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade