a poesia do cidade

O amor e suas penas máximas

Está vindo com o terror em suas palavras

Eu me caso com o meu destino

A piedade é minha verdade

Pleno de lágrimas

O amor em suas penas máximas

Eu sou o arauto da trombeta

Eu sou o alvo e a seta

Eu sou o tudo

No pouco que resta

E me vou ao chão

Pra achar galáxias

Em comunhão

Com a natureza e a beleza

Encantos terrenos

Encantos de um céu que vejo

No meu desejo

Trespassa minha pele com a flama cruel

Eu me desviei e tremi de medo

Do renascimento do tempo

Agora estou sendo

Agora estou vendo

O verdadeiro amor tem uma cabeleira dourada.

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade