bem-estar animal

Fim das carroças: Prefeitura de Gravataí dá segmento na etapa de cadastramento de condutores

Entre os condutores, destaca-se o desejo de mudar de vida

Mudar de vida é a principal inspiração para Eduardo Britto dos Reis se cadastrar como condutor de Veículo de Tração Animal (VTA) junto à Prefeitura de Gravataí. No decorrer da Lei Tubiana (Lei Municipal 4391/2021), o município, além de proibir a circulação dos VTAs na zona urbana, disponibilizará alternativas de sustento e capacitação profissional para os usuários.

Agora cadastrado, Eduardo será acompanhado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Sustentabilidade e Bem-Estar Animal (Sema) e terá acesso às políticas públicas que serão ofertadas ao longo dos próximos meses.

– Queria aproveitar esta oportunidade para dar continuidade aos estudos e ingressar em cursos de capacitação – ressaltou. 

A etapa de cadastramento segue sendo realizada pela Sema nas próximas semanas. Na terça e na quarta-feira, 15 e 16, a ação ocorre na Avenida Antônio Carlos Jobim, próximo à ERS-118, das 14h às 16h.

Vale ressaltar que os condutores que não residem nestas localidades deverão aguardar até que o serviço chegue em sua região. Todas as informações sobre as próximas atividades serão divulgadas, previamente, nas redes sociais da prefeitura. 

O titular da Sema, Paulo Moreira, ressaltou que é fundamental que os condutores participem destas etapas de cadastramento, pois, somente desta forma, será possível que o governo municipal identifique as particularidades e demandas de cada usuário.

– Estamos dispostos a ouvir as solicitações de cada condutor. Somente assim conseguiremos estabelecer alternativas para o reingresso no mercado de trabalho para estes profissionais.

 Já o diretor de Bem-Estar Animal da Sema, Diogo Castilhos, lembrou a importância de proibir a circulação dos VTAs nas zonas urbanas como alternativa para inibir os maus tratos aos cavalos.

– Todos os meses nos deparamos com diversas situações de crueldade sofridas pelos animais. Muitos trabalham até à exaustão e depois são abandonados. Esta lei tem como função garantir mais dignidade para estes cavalos, mas sem desassistir as famílias que dependem desta forma de sustento.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade