a poesia do cidade

Como Morrem Os Pobres

Os pobres morrem como vivem.

 

À mingua. Tirando alegria do pouco.

Assoviando no sufoco.

Segurando o soco.

Se fazendo de louco.

 

Procurando a cura no futebol.

Morando onde cada vizinho é um inquisidor.

 

Esculpindo sabonete.

Rezando por uma favela aérea.

Entre a enxada e a faca.

 

Mãos sujas coração idem.

Carregando pedra. Esculpindo pedra.

Repetindo o mantra de que tudo serve.

 

Sendo tão puro que a sorte desconhece.

 

Assista ao Cidade declamando o poema  Biff!pow!pow!

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade