educação pública

27 mil alunos voltam às aulas na rede municipal em março

Secretária de Educação, Sônia Oliveira, coordena preparativos para reinício das aulas no dia 6 de março

Uma das maiores redes de ensino do Rio Grande do Sul, com cerca de 27 mil alunos, as escolas municipais de Ensino Fundamental de Gravataí retomam suas atividades no dia 6 de março, junto com o início do ano letivo nos educandários do Estado.

Na reta final do período de férias, a Prefeitura, segundo a secretária Sônia Oliveira Abreu, no cargo desde 2014 (no primeiro ano de governo foi chefe de gabinete do ex-prefeito Marco Alba) trata da manutenção dos prédios escolares.

— São pequenos reparos, pinturas, verificação na parte elétrica, trabalhos programados para janeiro e fevereiro que é quando intensificamos estas atividades — explicou Sônia, uma Contadora por formação que deu aulas no município lá no início das suas atividades profissionais.

 

Sem prazo

 

No que diz respeito ao alunado propriamente dito, o período ainda é de matrículas. Aliás, não há um prazo radicalmente final para que as matrículas não sejam mais aceitas em razão de diferentes situações.

Os pais começaram em dezembro a matricular os alunos novos de pré e 1º ano, fase que é mais intensa neste mês.

— A gente não encerra assim, de não aceitar mais. Acontece que há alunos que vêm de outros municípios, há casos de famílias que trocam de endereço e os pais querem que os filhos fiquem em uma escola mais próxima de suas casas — disse.

Vagas disponíveis, remanejos, escolas com             listas de espera… Todos estes aspectos, entre muitos outros, faz parte do processo de preparação, na secretaria de Educação, do ano letivo que começa em, praticamente, 30 dias.

 

Déficit

 

O município não tem carência de vagas para os estudantes do Ensino Fundamental, mas o mesmo não se pode dizer da disponibilidade para quem quer colocar o filho na Educação Infantil, crianças de zero a cinco anos.

A Prefeitura não dispõe de um levantamento preciso, mas a secretária calcula que no ano passado cerca de 300 crianças tenham ficado fora da escola por falta de vagas. Deste ano ainda não há dados.

— Só depois que as aulas recomeçarem é que a gente vai saber exatamente qual a real necessidade — segundo Sônia.

A Prefeitura, segundo a secretária, não chega a comprar vagas para acomodar as crianças da Educação Infantil, porque tem convênios estabelecidos com instituições comunitárias. Somente aí são 1.800 vagas conveniadas.

 

Mobiliário

 

Pelo terceiro período de férias seguido o governo municipal promove a troca de parte do mobiliário nas escolas da rede, com classes e cadeiras no padrão do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, o FNDE.

Neste final de ano estão sendo contempladas cerca de 20 escolas. Na gestão do ex-prefeito Alba, em classes, cadeiras, mesas e bancos para refeitórios de escolas do Ensino Fundamental e Educação Infantil, foram aplicados mais de R$ 2 milhões.

 

Palestra

 

Na programação de preparação para o reinício das aulas, a secretaria de Educação programou um dia de palestras para o professorado da Rede. Vai ser dia 3 de março, no Colégio Dom Feliciano, pela manhã e à tarde.

 

Quadro

 

A expectativa é que a retomada do ano letivo se dê com o quadro de professores completo. Para que isto aconteça estão sendo nomeados mais 85 professores, para substituir aqueles que se aposentaram ou foram exonerados no final de 2016.

 

A rede

 

2.189 professores

165 especialistas em educação

467 funcionários

 

Escolas que foram contempladas neste ano:

EMEF João Paulo II:

Quatro conjuntos de mesas e bancos para refeitório,16 unidades cadeiras para educação infantil e dois conjuntos de oito lugares para educação infantil.

EMEF Ivete Serafini:

34 conjuntos de cadeiras e classes e um conjunto de mesas e bancos para refeitório.

 

EMEF Vera Cruz:

45 conjuntos de cadeiras e classes,55 conjuntos de cadeiras e classes para educação infantil e um conjunto de mesas e bancos para refeitório.

EMEF Paulo Freire:

50 conjuntos de cadeiras e classes.

EMEF Cerro Azul:

30 conjuntos de cadeiras e classes, três conjuntos de mesas e bancos para refeitório e cinco cadeiras.

EMEF Santa Cruz:

38 conjuntos de cadeiras e classes, dois conjuntos de mesas e bancos para refeitório e 42 cadeiras.

EMEF Costa do Ipiranga:

50 conjuntos de cadeiras e classes para educação infantil.

EMEF Cônego João Cordeiro:

Oito unidades cadeiras para educação infantil e um conjunto de oito lugares para educação infantil.

 

EMEF Duque de Caxias:

Três conjuntos de mesas e bancos para refeitório.

 

EMEF Vila Neópolis:

Três conjuntos de mesas e bancos para refeitório.

 

EMEF José Mariano Garcia Mota:

50 conjuntos de cadeiras e classes.

EMEF São Francisco de Assis:

24 conjuntos de cadeiras e classes para educação infantil.

EMEF Professora Olenca Valente:

50 conjuntos de cadeiras e classes e cinco conjuntos de mesas e bancos para refeitório.

EMEF Rosa Maria:

50 conjuntos de cadeiras e classes.

 

EMEF Parque dos Eucaliptos:

150 conjuntos de cadeiras e classes,20 conjuntos de carteiras e classes para educação infantil e quatro conjuntos de mesas e bancos para refeitório.

EMEE Cebolinha:

20 conjuntos de cadeiras e classes.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade