Pandemia

CANOAS | ’Vamos cumprir a decisão judicial’, diz secretária; volta às aulas só com segurança jurídica

Secretária de Educação Sônia Rosa avalia que, mesmo com o decreto, aulas não devem voltar na rede municipal. Foto: Arquivo

Em áudio, secretária de Educação de Canoas descarta volta abrupta às aulas na rede municipal

Sônia Rosa, secretária de Educação de Canoas, não pretende usar a regra do decreto 55.852 para uma retomada do ensino público municipal de forma presencial já na semana que vem. Embora o Governo do Estado tenha criado a possibilidade, ainda faltaria segurança jurídica para isso. "Canoas vai cumprir o que a Justiaça determina", diz a secretária. "Por enquanto, não retornamos às aulas presenciais".

 

LEIA TAMBÉM

CANOAS | Estado autoriza cogestão na Educação para volta às salas de aula; Sinprocan avisa: sem vacina, não

CANOAS | Alívio nos indicadores pressiona por bandeira vermelha; Canoas e os '50 tons' de flexibilização

 

O Sindicato dos Professores, o Sinprocan, também é contrário ao retorno – mas por outros motivos. O presidente da entidade, Júlio César Santos, lembra que em assembleia geral, a categoria decidiu que só com vacinação o retorno será seguro.

A campanha de imunização contra a Covid-19, coordenada pelo Governo Federal, prevê que professores fazem parte do grupo prioritário, mas ainda não há data para que sejam incluídos no calendário vacinal. Além disso, municípios e o próprio Estado tratam da compra de mais doses para ampliar o acesso deste público ao imunizante.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade