Novo governo

CANOAS | Os três ’nós’ que Jairo Jorge tem que desatar na Saúde

: Jairo Jorge passou o sábado agradecendo os votos no bairro Mathias Velho. Foto: Reprodução Facebook

Prefeito eleito tem repetido o discurso de que dará prioridade à Saúde

Antes de assumir o governo, o prefeito eleito Jairo Jorge (PSD) terá que desatar pelo menos três nós se quiser, de fato, dar prioridade para Saúde. Siga:

1.
Um nome a altura

O primeiro desafio é encontrar um nome que dê segurança à pasta, que reúna capacidade de gerenciamento e entendimento político. Tudo que o prefeito eleito não quer é transformar um tema tão delicado como a Saúde em uma crise permanente. 

Já na sexta-feira, a especulação era a de que Jairo estaria buscando um quadro de fora da cidade para ocupar a pasta. Alguém para deixar suas marcas já nos primeiros dias de janeiro.

 

LEIA TAMBÉM

CANOAS | Transição: Saúde na ponta da mesa; técnicos ’caem para dentro’ do governo

CANOAS | Transição: Pollyana e fim da cultura da ’terra arrasada’ de Jairo Jorg​e

 

2.
Testagem em massa

Jairo já disse em mais de uma entrevista que pretende fazer testagem em massa na cidade como estratégia de controle e combate à pandemia do novo coronavírus. Teste e rastreamento poderiam inibir um alastramento descontrolado do vírus que já matou mais de 380 canoenses desde março deste ano.

O problema de uma grande operação como essa é financeiro. O teste mais barato para detecção da Covid-19 custa em farmácias da cidade o valor de R$ 110,00. Mesmo que a Prefeitura o conseguisse pela metade do preço, para que todos os mais de 350 mil canoenses passassem pelo exame seria preciso um desembolso na ordem de R$ 20 milhões.

 

3.
Licitação dos hospitais

O governo Busato encaminhou e aprovou na Câmara um projeto de lei que permite a concessão do Hospital Universitário e do Pronto Socorro no Mathias. Com a encampação das atividades no Graças, mais um hospital está sob o controle público na cidade.

Até então, os planos do governo eram ceder a estrutura à iniciativa privada em nome do pagamento de dívidas, especialmente as do HU. Em contrapartida, o município compraria serviços dessa instituição, mantendo um contrato que prevê o seguimento do atendimento pelo SUS na cidade.

Desde que venceu as eleições no domingo, 29, Jairo ainda não disse se pretende manter a concessão e se o modelo será o mesmo adotado pelo governo Busato. Um vistoria às casas de saúde já foi solicitada pela equipe de transição e deve ser marcada para o início deste semana. Durante a campanha, o prefeito eleito se manifestou contrário às concessões.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade