Saúde

CANOAS | Mais 200 mil testes, novo lote de vacina em fevereiro e secretário na cadeia de comando: como anda Canoas no combate à Covid-19

Secretário de Saúde de Canoas, Maicon Lemos assumiu a presidência do Cosems-RS no início da semana. Foto: Alisson Moura/PMC

Maicon Lemos assumiu presidência do Consems/RS e semana que vem terá reunião com ministro da Saúde sobre vacinação

Ao deixar Rio Grande no último dia do ano para assumir, dia 1º, a Secretaria da Saúde de Canoas, o administrador hospitalar, com MBA em Gestão de Saúde, Maicon Lemos era vice-presidente do Cosems-RS, o Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde. Na terça, assumiu a presidência. O Cosems-RS tem assento na Comissão Intergestores Tripartite – CIT nacional, órgão que discute a política pública de Saúde do país – e isso interessa muito a Canoas, especialmente em uma época de 'Ano Dois' da pandemia.

 

LEIA TAMBÉM

CANOAS | Primeiros vacinados: um dia histórico para Canoas, para Valdemar e para Lisete

CANOAS | Prepare o bolso: gasolina pode passar de R$ 5 em Canoas esta semana

 

"O Cosems é órgão do municipalismo na Saúde. Temos uma reunião mensal com os 27 secretários estaduais de Saúde e os 27 presidentes dos Cosems, um de cada Estado, com o ministro da Saúde", conta Lemos. "A próxima reunião será na semana que vem e certamente trataremos do avanço da vacinação".

Canoas recebeu, nesta primeira etapa, 2,5 mil doses de CoronaVac, a vacina desenvolvida em parceria do Instituto Butantan com o laboratório cihnês SinoVac. "Nosso trabalho como presidente do Cosems, agora, é a garantia do abastecimento de vacinas para todo o país", adianta o secretário de Canoas.

As doses que chegaram à cidade são poucas, insuficientes inclusive para vacinar todo o público da primeira fase – lembrando, idosos, profissionais da Saúde e quilombolas. "Na próxima semana devemos avançar nessa discussão, mas acredito que ainda em fevereiro a cidade receba mais um lote de vacinas", diz Lemos. 

Mais testagem

Canoas também recebeu a notícia de que o Ministério da Saúde havia liberado 200 mil testes para Covid-19 para uso na cidade. Esses testes, na verdade, são insumos para o exame laboratorial e, segundo o Maicon Lemos, devem voltar a abastecer os postos de saúde tão logo estejam disponíveis. "Hoje, só temos testes nos hospitais e nas UPAs. A ideia é levar às unidades de Saúde e ampliar a testagem no município", conta.

Mais para o final do mês, o governo espera a chegada dos 32 mil kits comprados pelo município para reforçar o diagnóstico da doença entre os canoenses. "Será a primeira vez que Canoas terá o teste antígeno, que é feito com o bastão de cotonete, mas tem resultado mais rápido. Um diagnóstico mais rápido ajuda na rotatividade dos leitos, separa melhor os casos supeitos dos confirmados e permite um melhor gerenciamento das informações sobre pacientes e avanço da doença".

Mapa Epidemiológico

O secretário espera para esta semana o lançamento do primeiro Mapa Epidemiológico da cidade, iniciativa que vê como um grande avanço na identificação do comportamento do contágio. "Vamos saber que bairro e que quadrante concentra o maior número de infectados e isso facilita na hora da tomada de decisões para ações mais específicas de saúde e prevenção", afirma.

O mapa, no entanto, depende que as informações sobre os pacientes e a doença abasteçam um sistema informatizado que está sendo concluído ainda. "Isso não era feito antes", queixa-se.

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade