Política

CANOAS | Jairo Jorge, dia 1

Prefeito tomou posse e conversou com jornalistas na frente da sede da Prefeitura neste 1º de janeiro. Foto: Matheus Thomaz

Prefeito tomou posse na Câmara pela manhã citando Winston Churchill, prometeu dar fim à venda do HU e resolver o impasse da Sogal comprando R$ 1,2 milhão em passagens. E foi só o primeiro dia

Feriado? Nada! Para a agenda do novo governo, em Canoas, a sexta-feira da Confraternização Universal foi dia útil – pelo menos para guinada que Jairo Jorge (PSD) pretende imprimir à gestão em Canoas em seu terceiro mandato como prefeito da cidade. Pontualmente às 10h da manhã, ele chegou à Câmara de Canoas para uma atípica cerimônia de posse. Confira o primeiro dia do prefeito em fatos, fotos e comentários do blog nas já tradicionais colunas numeradas.

1.
Com Márcio, a vitória número um

Em uma cerimônia bem restrita e com máximo de distanciamento social em razão da pandemia, a articulação do governo funcionou e Márcio Freitas (PDT) é o novo presidente da Câmara, com Airton Souza (MDB) como primeiro vice, Leandro Moreira (PSD) segundo, Emílio Neto (PT) primeiro secretário e Dr. Duarte (Republicanos) segundo secretário.

: Logo depois da posse, com o vereador Márcio Freitas e o vice Nedy Marques, Jairo recebe o Troféu Canoas

 

2.
Uma prévia do papel do vice

Não é atoa que Nedy de Vargas Marques (Solidariedade) foi considerado um dos grandes tribunos da Câmara de Canoas, onde exerceu seis mandatos de vereador. A habilidade com as palavras lhe socorre mais uma vez na nova tarefa, desta vez, como vice-prefeito e secretário de Relações Institucionais, cuja principal tarefa é justamente a relação com a Câmara. Antes de dar um tom mais duro às críticas ao adversário na eleição, o agora ex-prefeito Luiz Carlos Busato (PTB), chamou pelo nome todos os vereadores da base aliada, destacando virtudes inclusive naqueles que o fizeram deixar o MDB no final de 2019. 

Depois, classificou a eleição como atípica por dois motivos: a pandemia, por óbvio, e o comportamento de Busato. "Sofreste ataque criminosos, Jairo Jorge, mas venceste a eleição", comentou, à certa altura.

Nedy e Felipe Martini devem ser os escalados para cobrar a 'herança' do governo Busato, a exemplo do que já fizeram na eleição. Nedy, no entanto, deve segurar um pouquinho a acidez das críticas; sua missão, afinal, inclui conversas com oposição, quando possível.

 

3.
Churchill na Posse

Jairo Jorge abriu o discurso após ser empossado prefeito de Canoas com uma frase de Winston Churcill, primeiro ministro inglês famoso por liderar seu país no enfretamento ao Eixo durante a Segunda Guerra. "Se o presente tentar julgar o passado, perderá o futuro", lembrou o novo prefeito de Canoas, distanciamendo-se das críticas ao governo que sai. 

Jairo lamentou, ainda, as quase 500 mortes de canoenses em razão da pandemia e repetiu o discurso de que a Saúde será prioridade em seu governo. "Canoas será a primeira cidade a sair da crise", disse, no que vem se constituindo em um verdadeiro mantra.

 

4.
Pela porta da frente

Aqui, uma curiosidade: convidado a deixar a Câmara pela porta lateral, que dá acesso rápido à prefeitura e é o caminho usual do dia a dia entre as duas instituições, Jairo não perdeu a chance: "Não. Vamos entrar pela porta da frente".

: Ao chegar às escadarias da sede da Prefeitura, Jairo começa com o pé direito

 

5.
Comitê de Enfrentamento à Pandemia

Em uma rápida coletiva organizada antes da transmissão de cargo, ainda nas escadarias da sede da Prefeitura, Jairo disse que um dos seus primeiros decretos será o que cria o Comitê de Enfrentamento à Pandemia. O órgão terá coordenação do secretário de Governo Felipe Martini e reunirá, além de integrantes do governo, representantes de entidades sociais. "Queremos abrir um diálogo forte nesse tema, envolvendo toda a sociedade, e o comitê é o primeiro passo para isso", disse o prefeito.

 

6.
Visita aos hospitais

Segundo Jairo, a visita desta tarde se diferencia da que houve durante a transição. "Naquela oportunidade, eu não era o prefeito e agora sou. Não me sentia a vontade para acompanhar o trabalho dos hospitais, então, foram só reuniões. Hoje, quero ver os plantões, o cumprimento dos horários, atendimentos, tudo. Também vamos às UPAs, se der tempo. Senão, vou no sábado à tarde", informou.

 

7.
HU não será mais vendido

Ainda na coletiva, Jairo Jorge confirmou que vai cancelar a licitação que pretendia conceder o Hospital Universitário à iniciativa privada pelos próximos 28 anos. A medida já estava suspensa por uma ação que tramita no Tribunal de Justiça do Estado, mas ainda havia o interesse do município em manter a licitação em pé. Com a decisão do prefeito, o HU segue público – inclusive com a posse e a propriedade do municípío, entregue ao então chefe do governo, Luiz Carlos Busato, em dezembro do ano passado.

: Pouco antes da posse, Jairo concede entrevista às emissoras de TV e fala da vacina contra a Covid-19

 

8.
Solução para crise do transporte

O prefeito também falou sobre a crise do transporte público em Canoas. Rodoviários estão em greve desde o dia 23 de dezembro e só voltaram ao trabalho antes do Ano Novo por conta de uma decisão judicial. "Vamos comprar R$ 1,2 milhão em passagens para um novo programa do município. Esse recurso é suficiente para pagar o que a empresa deve para os funcionários e retomar o serviço imediatamente", disse Jairo.

Ele ainda descartou um rompimento de contrado imediato com a Sogal e garantiu que fará a licitação em 2022. "Não vamos romper agora, o contrato vale por cinco anos até 2023 e vamos licitar em 2022, com um novo Plano de Mobilidade que será construído até lá. Esse modelo não serve mais. Com a força de Deus, teremos quatro empresas operando o transporte em Canoas na próxima licitação".

: Transmissão de cargo, no gabinete do prefeito, não teve a participação de público devido às restrições da pandemia. Foto: Matheus Thomaz

 

9.
Distanciamento diferenciado

Jairo Jorge disse, ainda, que não pretende romper com o modelo de distanciamento controlado do Governo do Estado, mas negociar alternativas. "Dia 6 temos reunião com o governador Eduardo Leite, juntamente com prefeito da Região Metropolitana. Vamos tratar disso e da vacina".

 

10.
A vacina vem aí

Na única crítica mais pesada que fez ao governo que o antecedeu, Jairo informou que Canoas recebeu em 2020 R$ 106 milhões em recursos extras para o combate à pandemia e que foram gastos cerca de R$ 101 milhões. "Vamos auditar isso, todos os gastos", afirmou.

Através da equipe de transição, Jairo havia pedido que fosse feita uma reserva de R$ 13 milhões que estavam disponíveis em dezembro para criação de um fundo para compra da vacina contra a Covid. Em uma entrevista à Rádio Gaúcha pela manhã, ele revelou que a 400 mil doses do imunizante, que poderiam beneficiar 200 mil pessoas, custariam aproximadamente R$ 22 milhões. "Não vamos ficar de braços cruzados. Caso o governo federal ou o estadual não possam comprar, vamos em busca da vacina em nome da cidade. A recuperação econômica paga esse custo rapidamente", argumentou.
 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade