Novo governo

CANOAS | Jairo anuncia secretariado às 11h; os certos, os ’quem sabe’ e os que ficarão de fora

Jairo e Nedy fazem live nesta terça-feira, 22, para anunciar a equipe do novo governo. Foto: Alisson Moura-Divulgação

Transição e montagem do governo correram em rigoso sigilo, a pedido do prefeito eleito. Agora é hora de saber quais especulações tinham algum fundo de verdade

O governo Jairo Jorge (PSD) será técnico – mesmo que eventualmente o nome escolhido para determinada secretaria se enquadre mais nos conceitos da política. É o perfil do prefeito eleito e, em geral, governos se parecem com seus chefes. Mesmo com a ideia de 'encurtar a hierarquia', como disse em uma entrevista recente sobre redução de cargos em comissão, Jairo terá à disposição em cada secretaria muitos espaços para os profissionais que orientarão decisões técnicas.

Além disso, a tendência é a de que o gabinete do prefeito centralize a gestão estratégica de projetos estruturantes do governo.

 

LEIA TAMBÉM

CANOAS | Em nota aos funcionários, Sogal questiona assembleia de greve e culpa prefeitura pela crise

CANOAS | Jairo dá aval e décimo terceiro no Gracinha sai com empréstimo do Banrisul

 

Diferente de 2008, quando se elegeu pela primeira vez para comandar os destinos da cidade, Jairo agora tem pela frente um ambiente que já conhece – o governo – para enfrentar desafios novos – a pandemia, o pós-pandemia, empregos, transporte… A tendência é que componha entre os partidos praticamente todos as pastas de ponta, a excessão da Procuradoria, da Fazenda e da Saúde. Os partidos querem – e terão – protagonismo político, mas já receberam o recado do prefeito eleito: quem não se estabelecer pela competência, cai fora.

O anúncio do secretariado de Jairo será feito em live pelas redes sociais do prefeito eleito, seguida de uma entrevista à impresa. Os nomes e a repercussão do anúncio você confere aqui no blog.

Os certos

1.
O nome certo no primeiro escalão é Felipe Martini. Coordenador de campanha desde o primeiro turno, atuou como um terceiro na chapa composta por Jairo e Nedy de Vargas Marques (Solidariedade), assumindo o papel de ponta-de-lança no enfrentamento ao adversário Luiz Carlos Busato (PTB). Vencida a eleição, coordenou a transição. A expectativa é saber onde vai atuar e se vai manter-se filiado ao PSDB que, como partido, é aliado do PTB de Busato no governo do Estado. Rumores o colocam no PSD de Jairo ainda nos primeiros meses de governo.

2.
Outro nome que o blog especula estar no primeiro escalão é o de Beth Colombo (Republicanos). Foi vice de Jairo duas vezes e concorreu à Prefeitura em 2016. Nunca deixaram de ser amigos. Se não compor o governo, concorre a deputada estadual em 2022 e abre espaço para Cezar Augusto ser secretario do município.

 

3.
O MDB vai estar no governo – só não se sabe em que pontas e com que nomes. A especulação que corre desde o final da eleição é que Airton Souza e/ou Cezar Mossini, vereadores eleitos, deixem o mandato para assumir um cargo no governo. Airton foi parceiro de Busato desde o início da gestão – tinha sido cotado inclusive para ser o vice -, tem experiência como secretário de Desenvolvimento Econômico; Mossini já foi presidente da Câmara duas vezes e presidente o partido em Canoas. Se um deles sair, Marcinho assume na Câmara, o que é visto como um reforço à defesa no governo no parlamento

Os 'quem sabe'

4.
As surpresas do anúncio do secretariado de Jairo Jorge podem ser o PDT e o PT. O PDT, que concorreu a vice de Busato, se dividiu no segundo turno: Márcio Freitas, o mais votado da cidade, apoiou Jairo; Alexandre Gonçalves ficou com Busato. O primeiro suplente do partido é Juliano Furquim, genro de Dario Silveira, o homem que fez a aposta da parceria com o PTB e acabou sem mandato. Dario não tem nada contra Jairo, mas não se sabe quais sequelas restaram de uma campanha tensa e pesada do início ao fim.

 

5.
O PT, que também se dividiu no segundo turno, anunciou oficialmente independência na ação política para a próxima legislatura. No entanto, parte da base do partido está com Jairo. O vereador Emílio Neto, por exemplo, esteve na festa da vitória de Jairo, dia 29 de novembro. Paulo Ritter, atual vereador e ex-secretário de Jairo, é cotado para uma função no governo.

 

De fora

6.
De fora mesmo deve ficar o PTB, por razões óbvias. O partido, no entanto, não tem uma atuação coesa e não deixaria ninguém surpreso se parte da bancada de quatro veradores eleitos votasse com o governo em medidas estratégicas. Dentre os quatro, Juarez Hoy é visto como o mais 'busatista' da bancada e nome com menos trânsito na interlocução política com o novo governo.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade