coluna do silvestre

Prefeito em Brasília: pedir, ele pediu. Se vai ser atendido, é outra história

Pose para foto, a partir da esquerda: Marco Alba, deputado Nereu Crispim, Janaína Balkey, Régis Fonseca e Jean Torman. Pedidos de emendas que beneficiem a saúde e assistência social de Gravataí

Está no site oficial do governo e foi postada na manhã de hoje (13/2) pela assessoria de imprensa de Marco Alba (MDB) a notícia contando do périplo do prefeito por acarpetados e bem refrigerados gabinetes palacianos no Planalto Central do Brasil.

Com ele estiveram circulando por Brasília o secretário municipal da Saúde, Jean Torman, o procurador-geral do município, Régis Fonseca, e a diretora-presidente do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Gravataí, Janaína Balkey.

As audiências – desde terça-feira – com deputados federais e nos ministérios do governo Federal tiveram a finalidade de pedir dinheiro para aplicar na área da saúde e na previdência social, além de discutir questões como a previdência dos servidores municipais.

 

O Seguinte: publicou que Alba iria a Brasília. Relembre!

COM VÍDEO | Prefeito vai passar o chapéu em Brasília para um grande projeto da saúde

 

Uma peregrinação

 

Segundo declaração do prefeito Marco Alba, a visita à capital federal foi "uma verdadeira peregrinação" para tentar melhorias para a cidade. Ele explica que as visitas aos parlamentares gaúchos tiveram a finalidade de agradecer às emendas com destinação de recursos que já foram liberados para Gravataí, principalmente para o custeio da saúde.

— E uma renovação de pedido para que estas ajudas continuem vindo.

 

PARA ANOTAR

 

Foram visitados os deputados:

Alceu Moreira (MDB)

Marlon Santos (PDT)

Kim Kataguiri (DEM)

Bibo Nunes (PSL)

Nereu Crispim (PSL)

 

 

E os médicos

 

O prefeito Alba conta que somente no ano passado o município recebeu R$ 1,5 milhão, dinheiro liberado a partir das emendas impositivas apresentadas pelos deputados e destinadas ao custeio da saúde.

— Estes recursos nos dão um fôlego para mantermos as contas desta pasta equilibradas — explica.

Já no Ministério da Saúde o prefeito e assessores trataram de assuntos específicos de serviços e peculiaridades que as unidades de Gravataí possuem e que têm causado dificuldade na nomeação de médicos.

— Pedimos que o Ministério repense seu olhar nas suas ações de distribuição de médicos no país. A retirada de 40 profissionais do Programa Mais Médicos, das nossas unidades, fez com que todo o serviço ficasse prejudicado, já que o número de consultas ofertadas foi reduzido — destaca o prefeito Alba.

 

Sobre a falta de médicos, leia também:

Gravataí chama médicos, mas 4 em cada 10 desistem; 177 foram embora em 3 anos

Ministério da Saúde tira 39 médicos e recursos de Gravataí; ’arminha’ contra o SUS

Só 5 assinaram CPI dos médicos em Gravataí; Prefeitura precisa investigar

 

Prefeitura abre concurso em Gravataí; médicos são prioridade

Uma saída para o ’menos médicos’ em Gravataí; na conta do calote milionário

 

Assistência Social

 

No Ministério da Cidadania o prefeito foi pleitear a liberação de repasses financeiros que estão atrasados. O município possui serviços de prestação continuada, pactuados com o governo federal, que deveriam receber verbas mensalmente, acordo que não vem sendo cumprido pela União.

— Ao todo, temos mais de R$ 1 milhão de repasses atrasados nesta área — informou.

Mesmo com o atraso a administração mantém as atividades em funcionamento, como o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos de crianças e adolescentes (de seis a 15 anos) e de pessoas com deficiência. Juntos estes programas atendem a mais de 300 usuários.

— Esse é apenas um exemplo. O município vem mantendo outros serviços sem nenhum aporte do governo federal, como o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) que atende uma demanda grande de idosos, pessoas com deficiência e crianças e adolescentes que tiveram seus direitos violados. Além do acolhimento institucional que tem, em média, 80 crianças e adolescentes, sendo um serviço prestado 24 horas por dia, entre outros.

 

A FRASE

 

— Sabemos da importância destes serviços assistenciais, mas essa é uma conta pesada para Gravataí manter sozinha. Precisamos que pelo menos os repasses atrasados sejam colocados em dia.

Marco Alba
Prefeito de Gravataí

 

Previdência Social

 

No Ministério da Economia, a comitiva de Gravataí foi recebida pelo subsecretário dos Regimes Próprios de Previdência Social, Miguel Antonio Fernandes Chaves. O assunto em pauta foi a aplicação da nova emenda na Constituição Federal após a reforma da previdência.

— Precisamos ver a forma como iremos aplicar a reforma da previdência para os servidores do município. Teremos que adequar as regras municipais ao que agora está em vigor na Constituição Federal — comentou o prefeito antes de embarcar de volta para casa, nesta quinta..

 

 

 

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade