esporte

O ocaso do Cerâmica; adiado o sonho da volta ao profissional

Sonho da casa cheia de novo está adiado. Presidente Décio Becker diz que falta patrocínio para que o Cerâmica Atlético Clube possa montar um time profissional em condições de disputar campeonatos e que, sem dinheiro, “não dá!”.

O presidente que disse: O time profissional do Cerâmica Atlético Clube, que ensaiou ser grande e fazer frente a times de projeção nacional há poucos anos, não vai fazer a bola rolar no verde gramado dos campos espalhados pelo estado.

Pelo menos não a curto prazo – em 2020 – conforme o quase eterno presidente Décio Vicente Becker, que vai completar 73 anos em 30 de novembro que vem, anunciou no começo do ano passado.

Em janeiro de 2018 (matéria no link abaixo) Décio disse que a pretensão do Cerâmica era deixar a mil as equipes menores, de juniores e juvenis, para disputarem o campeonato gaúcho a partir deste ano que já se encaminha para o final.

Não passou da esfera dos planos e o clube, hoje, praticamente se limita à escolinha, onde treina em torno de 70 crianças com idades até 14 anos e que sonham em serem jogadores.

De resto, o Cerâmica arrendou o Antônio Vieira Ramos, o Vieirão, seu estádio, para o time que tem as cores de preferência do presidente Décio, ele mesmo um ex-conselheiro do Grêmio de Porto Alegre.

Este contrato já tem cerca de um ano e meio e, conforme Décio, o clube azul-branco-e-preto está cuidando bem da estrutura, e fez várias melhorias na estrutura do estádio onde treinam – e jogam – as meninas do time feminino do Grêmio.

Por que não?

— A situação econômica não permite e tudo depende de dinheiro. O profissional depende disso, de patrocínio. E enquanto não tivermos garantias financeiras, bons patrocinadores, a volta da equipe profissional vai sendo adiada — disse Décio ao colunista, na manhã desta sexta-feira (30/8).

 

LEIA TAMBÉM

EXCLUSIVO | O Cerâmica vai voltar ao futebol profissional

 

Confira a entrevista do presidente Décio Becker clicando na imagem abaixo.

 

Clube quebrado

 

Em maio do ano passado o mesmo presidente Décio Becker chegou a admitir que o Cerâmica estava quebrado, econômica e financeiramente falando, quando foi anunciada a possibilidade de o clube perder a sua sede em leilão público por causa de dívidas que não estava conseguindo pagar.Na época ele disse que a jurídica do clube estava tentando conseguir mais prazo e negociar as contas vencidas para não perder seu patrimônio.

Mais de um ano depois do leilão que seria realizado no Dia dos Namorados de 2018, o cerâmica ainda não perdeu seu estádio.

Sinal que…

 

LEIA TAMBÉM

Quebrado, Cerâmica pode perder estádio e fechar as portas

 

 

 

 

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade