cervejeira

Heineken fecha fábrica de Gravataí e demite 182 colaboradores

Mercado que era abastecido a partir da fábrica de Gravataí agora passa a ser atendido pela unidade da Heineken de Ponta Grossa, no Paraná

A fábrica de cervejas Heineken está deixando a planta que possui no Distrito Industrial de Gravataí. De acordo com nota enviada à jornalista Marta Sfredo e publicada no começo desta noite no Clicrbs, a empresa confirmou a decisão nesta quinta-feira (1/6), anunciando que vai demitir seus 145 colaboradores diretos e dispensar os serviços de outros 37, terceirizados. Oito serão transferidos.

A Heineken para de produzir na aldeia, mas mantém pelo menos até dezembro 15 de seus empregados quando pretende, daí sim, dar por encerrada de forma definitiva sua atividade na cidade. Inicialmente a unidade de Ponta Grossa (PR) vai abastecer as regiões que eram atendidas por Gravataí.

A confirmação se deu no mesmo dia em que a companhia confirmou a compra da Brasil Kirin, que havia sido anunciada ainda em fevereiro deste ano. Agora a companhia aumentou o número de operações no Brasil de cinco para 16, incluindo a planta de Igrejinha. 

— A decisão foi tomada com base nos constantes estudos de viabilidade do negócio e na necessidade de levar a operação da companhia a outro patamar de excelência — disse a companhia na nota à colunista.

Presente em cerca de 190 países, a Heineken – gigante holandesa – assumiu a fabricante das marcas Schin, Eisenbahn e Devassa por aproximadamente R$ 2,2 bilhões. A transação deixa a Heineken como segunda maior indústria cervejeira no Brasil, seguida pela Ambev – Brahma, Skol e Antarctica.

 

1

A Schincariol – criada na cidade de Itu, interior de São Paulo em 1939 – foi comprada pela Brasil Kirin.

 

2

A Brasil Kirin, de origem japonesa – pertence à Kirin Holdings – foi criada em 2011 quando comprou a Schin.

 

3

A Heinecken é uma empresa holandesa fundada em 1873, com atuação em 192 países, compra a Brasil Kirin. Um negócio de R$ 2,2 bilhões.

 

As demissões

 

— A companhia está negociando com o sindicato da categoria um pacote adicional de benefícios a ser concedido aos empregados que deixarão a empresa em razão do fechamento. Entre outras coisas, a Heineken Brasil oferecerá apoio para a recolocação profissional por meio da contratação de empresa especializada — informa a nota da cervejeira.

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade