morro a baixo

COLUNA DO SILVESTRE | O impacto milionário da perda da Heineken

Fechamento da fábrica da Heineken vai impactar na arrecadação do ICMS e, obviamente, no retorno desde tributo daqui a dois anos

O fechamento da fábrica de cervejas Heineken de Gravataí vai causar um impacto maior do que o desemprego imediato de 182 colaboradores, e outros 15 – que ficarão cuidando dos prédios e lubrificando as máquinas – em dezembro próximo.

O cessamento da arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) vai causar uma queda de R$ 3 milhões no retorno do tributo (participação do município no bolo da arrecadação estadual) lá em 2019.

Significa menos dinheiro para a Prefeitura investir em obras de infraestrutura, saúde, educação…

Aliás, a queda no retorno de ICMS para Gravataí, daqui a dois anos, deve passar dos R$ 10 milhões, por conta também do resultado ruim das vendas do setor automotivo nacional (leia-se desempenho em queda nas vendas do Onix e do Prisma produzidos pela General Motors de Gravataí).

A confirmação se deu no mesmo dia em que a companhia confirmou a compra da Brasil Kirin, que havia sido anunciada ainda em fevereiro deste ano. Agora a companhia aumentou o número de operações no Brasil de cinco para 16, incluindo a planta de Igrejinha. 

 

LEI TAMBÉM:

Heineken fecha fábrica de Gravataí e demite 182 colaboradores

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade