política

Vazou do secretariado de Zaffa em Gravataí; Papai Noel da Política veio para…

Luiz Zaffalon, em foto na campanha eleitoral

Printe & Arquive na Nuvem.

Vazou que o ‘Papai Noel da Política’ passou para Davi Severgnini, Régis Fonseca, Sônia Oliveira, Paulão Martins e Mariléia Bastiani. São nomes que estarão no secretariado do governo Luiz Zaffalon (MDB) a partir de 1º de janeiro em Gravataí.

Davi Severgnini (sem partido) segue na Secretaria da Fazenda e também vai acumular Planejamento e Orçamento. Já era de fato e agora será de direito um ‘supersecretário’, que terá pela frente quase 4 bilhões para administrar, como antecipei em O homem que vai lidar com bilhões no governo Zaffa; Não é de paraquedas.

Atual procurador-geral, Régis Fonseca (sem partido), que é o ‘cara’ do vice-prefeito eleito Dr. Levi (Republicanos), será o secretário da Saúde, como também antecipei em Jean não fica na Saúde de Gravataí; quem é o primeiro secretário de Zaffa.

A filha do ex-prefeito e deputado Dorival de Oliveira, Sônia Oliveira (MDB), que preside o partido e por seis dos oito anos do governo Marco Alba ocupa a Secretaria da Educação, segue no comando da pasta. Conseguiu estabelecer diálogo não só com profissionais de educação, mas também com o sempre combativo sindicato dos professores, mesmo experimentando pautas-bomba, como suspensão das aulas presenciais com a pandemia, a ‘crise do IPAG’ e o ‘reajuste zero’.

Outro que segue no cargo é Paulão Martins (MDB), secretário de Obras que nos oito anos foi do inferno ao céu, ao lado do prefeito Marco Alba, administrando desde o caixa raspado para obras na primeira gestão até os R$ 100 milhões em infraestrutura financiados no segundo governo.

Personalidade da sociedade de Gravataí, Mariléia Bastiani (MDB), vereadora suplente, vai chefiar o gabinete do prefeito eleito. Já estão trabalhando juntos na transição.

Há outras especulações, que além do MDB, envolvem também os outros partidos da coligação Gravataí Não Pode Parar (REPUBLICANOS / PP / PSL / MDB / PTB / PSDB / PSB / PRTB), mas neste artigo trago apenas nomes certos.

O atual secretário Alexsandro Vieira (sem partido) não fica na Secretaria de Administração, Modernização e Transparência. Volta à função de procurador concursado. Não consegui apurar o nome do novo secretário, mas Zaffa vai trazer um ‘estrangeiro’. Não é como no futebol, de Coudet, Miguel Angel Ramirez, Jorge Jesus ou Sampaoli, e sim um ‘estrangeiro político’, de fora de Gravataí.

– É mais técnico do que político e da extrema confiança dele – confidencia uma fonte incontestável.

Além da Administração ser a pasta onde está o setor de Licitações e Compras, entendo Zaffalon indicar um secretário de sua ‘cota pessoal’ para a pasta. Na campanha disse a mim que, com a pandemia, a modernização seria uma imposição para um futuro governo seu.

A criação de uma Secretaria de Tecnologia e Inovação também está no radar do prefeito eleito.

Outra informação que apurei é que Zaffa enfrenta dificuldades para encontrar um procurador-geral devido ao salário muito abaixo do que profissionais de ponta ganham na advocacia privada.

Fonte testemunhou diálogo mais ou menos assim, entre Zaffa e outro interlocutor:

– Quem vai para a PGM prefeito?

– É quase caridade. O salário é muito abaixo do mercado. Difícil achar algum advogado top.

– Só não pode perder prazos como do TCE, né?

A referência é sobre a prestação de contas supostamente atrasada que levou à reprovação da gestão de 2017 pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e submete o atual prefeito à ‘loteria de toga’, já que a Câmara manteve a rejeição e foi preciso decisão judicial para barrar a ameaça com oito anos de inelegibilidade, o que tratei pela última vez em TCE suspende rejeição de contas; Marco Alba pode voltar à Prefeitura em 2024.

Ao fim, já não teve Natal ou Ano Novo como antes para Zaffa. A ceia da política é diária. Principalmente para ele, um outsider, administrar a imensurável fome por cargos – mesmo tendo como articulador o amigo Marco Alba, ‘Grande Arquiteto da Política da Aldeia’ – é tão empolgante quanto panetone.

Lembrei do poema Pais universais, de Maiakóvski, que está em Sobre Isto, obra com fotomontagens incríveis de Aleksandr Ródtchenko.

– Velódia!

Aqui, no Natal!

Que felicidade!

Alegria geral!… –

Antessala trevas

Cômodo eletricidade.

De repente –

Na diagonal, os rostos dos meus.

– Velódia!

Meu deus!

O que houve?

O que é isso?

Está todo vermelho.

– Tenho a vastidão do oceano agora.

Isso não importa.

Meus queridos!

Amados!

Vocês me amam mesmo?

Amam?

Sim?

Então me ouça!

Apaguem a árvore de Natal!

Tranquem a casa!

Eu os levarei…

Vamos andando…

Vamos direto…

Agora mesmo…

Todos!

Vamos e pronto.

Não tenham medo –

Não é nada longe –

Uns 600 quilometrinhos.

 

LEIA TAMBÉM

10 desafios para o futuro prefeito de Gravataí

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade