opinião

Sobre a negociação das terras da Avenida Acimar com a Sogil e Tumelero

Projeção é concluir Avenida Acimar até o fim de julho

A estrada que a Prefeitura de Gravataí está abrindo do zero na parada 96 guarda um bom exemplo.

Vamos às informações e, depois, comento.

A chamada Avenida Prefeito Acimar Silva, que fica próximo ao 'trevo da GM', tem prazo de conclusão até o final deste primeiro semestre.

A obra, que está sendo executada pela empresa Ecovilla Construções, já se encontra em seu quinto mês e ligará a BR-290, nas proximidades da GM, à ERS-030, ao lado da Sogil.

Foram investidos R$ 3,8 milhões, financiados pela Caixa Econômica Federal no trecho de 1,1km, que irá conter duas pistas divididas por um canteiro central, cada uma com sete metros de largura.

A Avenida, junto com a já pavimentada Estrada Arthur José Soares, que liga à ERS-030 à ERS-020, divisa de Taquara, faz parte do projeto da Rota Turística, que busca facilitar o acesso do Vale do Gravataí à Serra Gaúcha. 

Analiso.

A ‘Rota Turística’ é uma das apostas de Marco Alba para atrair investimentos e incentivar novos negócios naquela região.

A rota fará uma ligação entre o aeroporto Salgado Filho e o caminho da Serra. Juntamente com a Estrada Arthur José Soares, a avenida Acimar Silva permitirá que turistas possam se deslocar de Porto Alegre pela Freeway, passar por Gravataí e acessar a RS 020 já quase na divisa com Taquara. 

Muitos podem achar desnecessária a avenida, ou não concordar com a ideia de incentivar o turismo. Mas, neste artigo, me atenho à negociação pela área.

A Sogil e o Grupo Tumelero dooaram as terras para o Município. Em setembro, o prefeito convidou os empresários Sérgio Pereira e Marivaldo Tumelero para dar a ordem de início das obras.

Almoço de graça? Não, de graça nem vale transporte da Sogil, nem piso do Tumelero. 

Por óbvio a concessionária do transporte coletivo e o grupo empresarial ganham com a obra, já que contarão com novas frentes e valorizarão suas propriedades.

Mas o prefeito poderia ter desapropriado e deixado uma conta milionária para próximos governos pagarem.

Não o fez.

Ao fim, o quilômetro saiu 'de grátis'.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade