eleições 2020

Quem empatou em Gravataí; Dimas, ideia ou queridão?

Dimas Costa na foto em tons de cinza postada em seu Facebook há dois dias

Na série Grandes Lances e Piores Momentos, vou analisar quem 'ganhou', quem 'perdeu' e quem 'empatou' nas eleições 2020. Neste artigo, o empate de Gravataí

 

Em 2018, quando Dimas Costa (PSD) foi o candidato a deputado mais votado em Gravataí projetei que, mesmo derrotado na eleição para a Prefeitura em 2020, o vereador sairia das urnas vencedor. Analisando o muro depois de construído, corrijo-me: empatou.

É que não dá para considerá-lo perdedor. O ‘título’ já dediquei a Daniel Bordignon em Quem mais perdeu na eleição de Gravataí; o Diabo em Moscou.

Dimas recebeu 35.623 votos (31,58%) e Anabel Lorenzi (PDT), que disputava a quarta eleição e contava com apoio do até então ‘Grande Eleitor’, 13.181 votos (11,69%). Fato é que, em confirmas nas urnas, Dimas é hoje a segunda força política local.

Mas também não dá para ungi-lo vencedor, coroa que, em Segue o líder Marco Alba; O grande vencedor da eleição em Gravataí, alcanço ao atual prefeito.

À frente de Dimas, por óbvio, também está Luiz Zaffalon, prefeito eleito. Um outsider, por nunca ter disputado uma eleição, um poste, na adjetivação cruel da política, Zaffa foi do traço na pesquisa aos 51,12% (57.659 votos) em 45 dias, o que, com mais votos válidos que todos os adversários somados, o fez o candidato mais votado entre prefeituráveis da região metropolitana excetuando os grandes municípios com segundo turno.

Reputo Dimas empatou porque, mesmo que não tenha enfrentado diretamente nas urnas o tradicional ‘GreNal da Aldeia’, inegável é seu feito de aos 39 anos receber mais de 35 mil votos tendo como adversários candidatos apoiados por políticos de alta popularidade, seja em passado ou presente, como Daniel Bordignon e Marco Alba, este um prefeito com obras por toda cidade.

Ao fim, a dúvida é se foi com gol fora de casa valendo como critério de desempate. Advindo de trás do muro ideológico Dimas resta das urnas uma ideia ou só um queridão? A segunda opção talvez já baste para classificá-lo como deputado estadual em 2022. Para a Prefeitura em 2024, acredito que não.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade