crise do coronavírus

Por que clínica do vice-prefeito foi vacinada em Gravataí; Sem ’fura fila’

A Prefeitura de Gravataí já recebeu 3.471 doses da Coronavac e aplicou 2.150

Após publicar o artigo Gravataí sob suspeita de ’fura-fila’ na vacinação contra COVID 19; O homicídio moral recebi uma série de questionamentos sobre critérios para vacinação, inclusive com prints de postagens feitas em redes sociais – algumas depois apagadas – por pessoas vacinadas.

Não sei se são do mesmo tipo de ‘denúncias’ feitas ao Ministério Público, porque o grupo criado pelo MP para investigar não detalhou os supostos casos que incluem Gravataí entre as cidades gaúchas com mais suspeitas de ‘fura-fila’.

Uso aspas em ‘denúncia’ porque Vanessa dos Santos Prates, enfermeira que coordena o programa de imunização pela Vigilância em Saúde de Gravataí, garante não verificar ilegalidades ao menos nos dois casos que apresentei a ela após verificar a veracidade das informações.

No mais simbólico, leitor questionou se foi correto vacinar médicos e funcionários da Millenarium, clínica particular do vice-prefeito Dr. Levi.

– Não foi só a Millenarium – diz a enfermeira, que explica que clínicas particulares com pronto atendimento ao público foram inclusas na vacinação após todos os 2 mil profissionais do SUS e funcionários terceirizados ligados a unidades de saúde, como recepção e higienização, terem recebidos doses.A Clínica Rebelato, por exemplo, vai receber vacinadores amanhã.

– Amanhã receberemos porque atendemos o SUS por 20 primaveras. É a Coronavac – confirma Alberto Rebelato, médico proprietário.

Conforme a coordenadora da vacinação, os 277 internados em Instituições de Longa Permanência (ILPI) para idosos, e os 247 funcionários de asilos, também já receberam vacinas.

3.471 doses da Coronavac foram recebidas pela Prefeitura de Gravataí até a última sexta-feira. Já foram aplicadas 2.150. O Governo do RS deve liberar um novo lote nesta segunda-feira.

– O próximo grupo são cerca de mil idosos acamados – informa Vanessa Prates, listando a seguir idosos acima de 75 anos e profissionais liberais da área da saúde.

Outro questionamento feito ao Seguinte: foi sobre guardas municipais vacinados.

A enfermeira confirma, mas explica que os quatro agentes ligados ao SUE 24H e outros dois do Centro Municipal de Saúde estão inclusos nas orientações encaminhadas pela secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann.

– Fazem a segurança da área covid e ambulatório – resume a enfermeira.

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da Resolução 7/2021, do Comitê Intergestores Bipartite (CIB), publicada pela Secretaria Estadual da Saúde para regrar os grupos prioritários de vacinação.

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da Resolução 9/2021, que complementa a anterior.

Ao fim, pelos cálculos que fiz em Sem doses, Gravataí e Cachoeirinha vão demorar mais de um ano para vacinar; Hoje é 56 de dezembro de 2020, Gravataí pode demorar 19 meses para chegar à toda população vacinável.

– São poucas doses, mas traz esperança de dias melhores – diz a coordenadora da vacinação.

Sem ‘fura-fila’, na garantia da técnica.

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade