opinião

Politicagem coloca em ’quarentena’ Câmara de Cachoeirinha; ’Por que parou, parou porque’

Edison Cordeiro, presidente da Câmara de Cachoeirinha, mostra Lei Orgânica durante sessão

É uma vergonha o que a ‘Situação B’ está fazendo em Cachoeirinha. Reportagem de O Repórter revela: Pauta trancada por CPIs bloqueia 17 projetos do Executivo.

A Câmara está parada desde fevereiro pelas ‘CPIs napoleão de hospício’ (caracterização que uso por potenciais investigados estarem no papel de investigadores), quando começou a leitura do relatório da ‘CPI da SKM’, votada e arquivada, seguido da leitura do parecer final da ‘CPI dos Pardais’ que se arrasta há quatro sessões.

O jornalista Roque Lopes faz uma estimativa: como apenas 700 das 1,2 mil páginas já foram lidas, a leitura ainda vai demorar mais quatro sessões.

Com autoridade de presidente do Legislativo durante todo ano passado, Fernando Medeiros procurou o atual presidente, Edison Cordeiro, e manifestou preocupação com o bloqueio da pauta, onde dormem projetos como aquele referente a R$ 8 milhões para tentar solucionar problemas de alagamento.

Arrisco que Medeiros não terá ouvido por Cordeiro. Já opinei sobre diatribes do pastor no artigo Presidente da Câmara não se comporta à altura do cargo em Cachoeirinha; Conga, conga, conga. Já alertei para a obsessão da oposição em cassar o prefeito Miki Breier e o vice Maurício Medeiros, com golpeachment e CPIs, ou, ao menos, desgastar o principal adversário nas urnas, em Câmara de Cachoeirinha no ’modo Eduardo Cunha’.

As agendas de Cordeiro mais parecem de comitê de campanha do que de presidente de um Poder. É só dar uma navegada nos site e Facebook oficial da Câmara, ou pelas redes sociais.

Mas Cordeiro só tira os adiamentos do ‘bolso do colete’ porque os demais vereadores permitem. Políticos do governo, inclusive. São cúmplices do que está acontecendo, porque tudo até agora foi votado e aprovado por maioria. Miki sangra em praça pública e governistas batem palmas para louco dançar.

A conseqüência é a irresponsabilidade. O MBL, por exemplo, divulga como uma coisa boa o risco da Prefeitura ter que devolver dinheiro pago em multas, não por bons motoristas, mas por infratores, o que fui o primeiro a alertar, em CPI pode levar a rombo milionário em Cachoeirinha; não é ’jeitinho’, e sim alerta a quem paga.

Ao fim, sigam me metralhando por seus teclados no Grande Tribunal das Redes Sociais, porque não recuarei em fazer um apelo pela racionalidade e atenção ao interesse público. Eu analiso fatos e ações – não me importa as personagens – e não opino com base em conversinhas ao pé do ouvido, CCs na Caxuxa ou na Terra do Gamp, ou ‘agradinho’. Escrevo para quem paga a conta dessa politicagem, que é a população.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade