opinião

PDT expulsa, mas não pede mandatos de vereadores; Give Peace a Chance

Diretório pedetista aprovou expulsão por 33 a zero

Os vereadores Alex Peixe e Demétrio Tafras foram expulsos do PDT de Gravataí.

Vamos às informações e, ao fim, comento.

A decisão foi tomada por unanimidade dos 33 membros presentes ao diretório. O comunicado, feito pela presidente e candidata a prefeita Anabel Lorenzi em seu perfil no Facebook, justifica a decisão:

– Os dois parlamentares demonstraram, ao longo dos últimos meses, inequívoca e sistemática indisposição para o acatamento das decisões oriundas das instâncias democráticas do partido que os elegeu, bem como o explícito descumprimento da resolução aprovada em reunião da executiva municipal realizada em 19 de dezembro de 2019, que fechou questão sobre a eleição para a mesa diretora da Câmara de Vereadores de Gravataí em 2020 – diz trecho da nota, que você lê na íntegra clicando aqui.

Em resumo, o PDT lançou à presidência Dilamar Soares, vereador que se filiará ao partido em março, na janela que permite a troca de sigla sem risco de perder o mandato. Peixe, apesar de ter votado em nomes da oposição, não seguiu a decisão. E Demétrio fez pior: foi eleito secretário da nova mesa diretora com votos da base do governo Marco Alba (MDB).

Já tratei da polêmica em artigos como Entendo a decisão hipócrita do PDT de expulsar vereadores Peixe e Demétrio; do #tbt ao hômi na kombi Por 3 meses, PDT de Anabel e Bordignons dirige Câmara com base do governo Marco Alba.

Perguntei há pouco para Anabel se o partido pedirá os mandatos dos vereadores.

– O PDT não pedirá os mandatos. Estamos providenciando a notificação para os dois vereadores, para a presidência da Câmara e para a direção estadual do partido, além da retirada da nossa lista de filiados na Justiça Eleitoral – informa a presidente.

Não há, porém, recomendação aos suplentes Josué Bitelo e Jarbas Tavares da Silva para que não peçam a cassação de Peixe e Demétrio por infidelidade partidária.

– Não construímos este acordo porque entendemos que é uma decisão pessoal de cada suplente – explica Anabel.

Não foi possível contato com Josué e Jarbas até o fechamento deste artigo, mas é difícil projetar que os suplentes embarquem em uma aventura jurídica, já que a janela de troca de partidos acontece entre 4 de março e 4 de abril, e uma cassação precisaria passar por diferentes instâncias: Justiça Eleitoral de Gravataí, Tribunal Regional Eleitoral, Tribunal Superior Eleitoral e, inclusive, Supremo Tribunal Federal.

 

Analiso.

Parece-me a decisão mais adequada.

Agora, não vislumbro hipocrisia, como opinei no artigo anterior sobre a expulsão.

O PDT indica aos detentores de mandato e filiados a necessidade de cumprir as decisões partidárias, mas não pede os mandatos dos vereadores aos 45 minutos do segundo tempo – sendo que na janela receberá pelo menos dois parlamentares de outros partidos: Dilamar, do PSD, e Wagner ‘Tô de Olho no Buraco’ Padilha, do PSB, que tem votado com os pedetistas sem ser importunados pelas direções partidárias.

Ao fim, uma boa ilustração é a camiseta dos Beatles, a qual o pedetista de raiz José Amaro Hilgert aparece na foto da postagem que divulga a expulsão: foi um Give Peace a Chance.

Anabel trabalha para ganhar a eleição e, depois, governar. Pode precisar de Peixe e Demétrio 'logo ali', em tempos de, como diz a canção de Lennon e Yoko, tantos 'ismos, ismos e ismos'.

 

Assista ao vídeo com a música legendada

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade