opinião

Os populares Moro, Lula, Bolsonaro; o Brasil condenado

Pesquisa Datafolha divulgada neste domingo, 5 de janeiro, aponta que, entre 12 figuras públicas, Sérgio Moro (33%) é a personalidade em quem os brasileiros mais confiam, seguido de Luiz Inácio Lula da Silva (30%) e Jair Bolsonaro (22%).

Sem torcida ou secação, sem cotejar provas, chamar ‘Lava Jato’, ‘Vaza Jato’ ou ‘Escritório do Crime’, inegável é que 2020 começa com o mesmo ‘ame ou odeie’ de 2019 – e o leitor possivelmente experimentou em famílias nas ceias de Natal e Ano Novo.

O político Moro, se juiz sob a nova Lei de Abuso de Autoridade, poderia pegar até 10 anos de cadeia só em relação a três abusos cometidos contra o ex-presidente: a condução coercitiva sem intimação e a divulgação de conversas privadas entre Lula e familiares em 2016 dariam até 8 anos de prisão, e a necessidade de recorrer ao Supremo para que seus advogados tivessem acesso ao processo contra ele renderia mais seis meses a dois anos de prisão.

Já o político Lula, preso e solto após condenação no caso do triplex do Guarujá, responde a outras seis ações e a uma denúncia que podem lhe render 118 anos.

Por fim, o político Bolsonaro tem a família enrolada no esquema da ‘rachadinha’ de salários e um vizinho indiciado pela morte de Marielle Franco.

Ao fim, é o Brasil atual, condenado à esperança.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade