política

O gravataiense que vai ter álbum de figurinhas com Bolsonaro na campanha de 22

Evandro, de azul, com o presidente da República em agenda durante a semana

Evandro Soares vai acompanhar Onyx Lorenzoni e Jair Bolsonaro no PL, caso se confirme a filiação, na qual houve um recuo do presidente hoje. O ex-vereador de Gravataí será candidato a deputado federal. Como já antecipei ainda em junho em O gravataiense que come a la minuta com Bolsonaro em Brasília, sua propaganda de campanha será um álbum de figurinha com o presidente.

– Onyx deve se desincompatibilizar em março para concorrer a governador. Volto com ele para a Câmara Federal para desenvolver uma função no RS e o pedido dele é que eu concorra a federal em dobrarinha com o filho, Rodrigo, que busca reeleição a estadual – confirmou ao Seguinte: neste domingo o hoje morador de Brasília e principal cicerone do ministro para receber prefeitos gaúchos na Esplanada dos Ministérios, enquanto preparava um churrasco ao lado da família, curtindo o feriadão na aldeia.

Evandro, que preside o DEM de Gravataí e é secretário geral no RS vai deixar o partido ao lado de seu padrinho político devido à fusão com PSL que vai criar o União pelo Brasil, partidão de centro-direita oposição a Bolsonaro.

– Estamos com o presidente.

Apesar de despachar no Ministério do Trabalho e Previdência, que com R$ 800 bilhões tem, devido às aposentadorias, o maior orçamento da capital federal, Evandro tem como mais recente missão um pedido que mexe com a saúde de Gravataí.

Julio Matos, diretor-geral da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, que administra o Hospital Dom João Becker, procurou Onix em Brasília para apresentar o projeto, articulado com o governo Luiz Zaffalon (MDB), de administrar as duas UPAs de Gravataí, da Dorival e das Moradas.

– O ministro pediu que eu acompanhasse o processo junto ao ministro (Marcelo) Queiroga para conseguir a autorização do Ministério da Saúde, já que a administração envolve recursos do SUS – conta Evandro, que é farmacêutico.

– Quero ajudar Gravataí, o pessoal da Prefeitura é que parece não querer – lamenta, ao responder o porquê de o contato ter sido feito pela Santa Casa e não pelo governo municipal.

Para quem não lembra, Evandro concorreu a vice de Dimas Costa (PSD), chapa que batizei ‘MarxDonalds’ e que ficou em segundo lugar na disputa pela Prefeitura em 2020.

Ao fim, mesmo com o ‘descollorir’ do Bolsonarismo, Evandro aposta em ser o ‘Evandro do Bolsonaro’ na eleição de 2022. No celular carrega um álbum de figurinhas com Jair e Michelle Bolsonaro, além do ‘00s’.

Fato é que, menos do que aconteceria em 2018, aquele que mais vai atrapalhar é o ex-prefeito Marco Alba (MDB), candidato a deputado federal e que tem também em seu eleitorado setores conservadores da Gravataí que, na última eleição, deu 7 a cada 10 votos para o então ‘mito’.

Evandro, que é ex-conselheiro do Grêmio, não acredita que a candidatura de Sérgio Moro (Podemos) faça Bolsonaro cair para a ‘segunda divisão’ eleitoral.

– Estou aqui num domingo fazendo um churrasco de segunda, mas o governo é de primeira, já entregou muito e ainda tem muito a entregar – conclui, driblando a flauta do ‘arerê’.

Reputo errado na História, mas inegável é que Evandro tem 'lado'.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade