crise do coronavírus

Gravataí pronta para vacinar 3 mil antes do fim do mês; Conheça primeiro grupo a receber

Prefeito Luiz Zaffalon e secretário da Saúde Régis Fonseca (E), na Prefeitura

Gravataí está pronta para aplicar vacinas contra a COVID-19 nas quase 3 mil pessoas da primeira fase de uma campanha nacional, que pode começar em menos de 15 dias conforme calendário divulgado pelo Ministério da Saúde nesta tarde. A garantia foi dada ao Seguinte: pelo secretário municipal da Saúde, logo após a coletiva do ministro da Saúde, Eduardo Pazzuello.

Régis Fonseca também confirmou que, se for necessário, a ordem do prefeito Luiz Zaffalon é comprar vacinas liberadas pela Anvisa.

O primeiro grupo a ser imunizado, conforme plano apresentado aos prefeitos da região metropolitana pela secretária estadual da Saúde Arita Bergmann, serão profissionais de saúde das redes pública e privada, além de idosos residentes em Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPIs). São quase 3 mil em Gravataí. No Rio Grande do Sul, quase 1 milhão de pessoas. Os asilos registraram 406 surtos do novo coranavírus desde março. Em Gravataí, 9 idosos de um mesmo abrigo perderam a vida para surto do vírus.

Conforme Régis, há estoque de seringas garantido pelo Governo do Estado, EPIs e também vacinadores em todas as unidades de saúde de Gravataí.

O secretário encomendou à sua equipe técnica um estudo sobre a Medida Provisória da Vacina, editada hoje pelo presidente Jair Bolsonaro. A MP permite compra sem licitação, por municípios e estados, de vacinas e insumos para campanha de vacinação.

– Se for necessário, compraremos vacinas. É definição do prefeito – confirmou.

 

LEIA TAMBÉM

Zaffa com governador: urgência e plano b para vacina contra COVID em Gravataí; A grama de Átila

 

Na coletiva, o ministro da Saúde assegurou “354 milhões de doses” para 2021. Para a imunização do primeiro grupo de idosos e profissionais de saúde, Pazzuello projeta que a Fiocruz e o Butantan são capazes de preparar 30 milhões de doses por mês.

Conforme o ministro, o governo federal contabiliza um estoque de 60 milhões de seringas, conforme cadastro de estados e municípios. A projeção é de garantir 300 milhões de unidades até abril.

– Isso não será problema. Apenas uma indústria é capaz de produzir 10 milhões de seringas por semana – prometeu.

O calendário de vacinação divulgado pelo ministro prevê, “no melhor cenário”, o início da vacinação dia 20 de janeiro e, no pior, em 20 de fevereiro.

Ao fim, torçamos. A vacina é boa para a saúde das pessoas e a saúde da economia. Que movimentos antivacina não atrapalhem, como trato em A vacina e os covidiotas. A vacinação contra a Polio não chegou à metade da meta de 90%. Bolsonaro, apesar de convidado a sair do Exército, assim como Pazzuello, sabe que vacinação não é uma questão individual. Tanto que militares são obrigados a tomá-las, para proteger o corpo e a corporação.

Hoje, o ‘corpo’ do presidente são 209 milhões de brasileiros.

 

LEIA TAMBÉM

A ’COVID de Natal’ chegou a Gravataí

10 desafios para o futuro prefeito de Gravataí

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade