opinião

Emenda ruim atrasa votação de plano de saúde dos servidores de Gravataí; retira, vereador!

Emenda 1 foi protocolada na sexta-feira no sistema da Câmara

A votação do projeto que cria o Instituto de Saúde dos Servidores de Gravataí (ISSEG), o ‘novo IPAG Saúde’, plano de saúde que atende cerca de 10 mil pessoas entre servidores ativos, inativos, pensionistas e familiares, foi adiada nesta terça devido a emenda apresentada pelo vereador Paulo Silveira (PSB).

A Emenda Aditiva 1/2019 adiciona o inciso V ao artigo 4º, do Projeto de Lei do Executivo 46/2019, com a seguinte redação: “Art 4º O Conselho de Administração é órgão de natureza administrativa e deliberativa do Instituto e terá a seguinte composição: V – 1 (um) representante do Poder Legislativo Municipal;”.

O que o parlamentar quer é incluir um representante da Câmara no Conselho que vai gerir o ISSEG e tem poder para, por exemplo, congelar ou reajustar mensalidades conforme o cálculo atuarial que será analisado a cada seis meses para o plano não virar um IPAG Saúde 2, ou, como chamo, um Walking Dead 2.

Só corporativismo explica a proposta. A Câmara tem hoje apenas 18 funcionários no plano de saúde. Dá zero após a vírgula em relação ao número de segurados entre os funcionários da Prefeitura. E, mesmo com a pequena proporção, o legislativo terá cadeira prevista no Conselho Fiscal.

Talvez um pedido do sindicato dos professores, que já acertou a modelagem do ISSEG em acordo com o governo Marco Alba, como tratei em O maior acordo político de Gravataí; e o ’contra’ e nos links relacionados no artigo publicado pelo Seguinte:, ajude a fazer Paulo Silveira retirar a Emenda e permitir a votação nesta quinta, já que o caixa do IPAG Saúde zera no fim deste mês e atendimentos podem ficar ainda mais prejudicados do que já estão, e alertei ainda em junho, no artigo Ipag limita atendimentos; é, e será, a nova realidade.

Ao menos, compromisso com erro, Paulo não parece ter. Assim, não seria incomum retirar a Emenda.

Fato, aquele chato que atrapalha argumentos, é que sexta o vereador fez uma postagem em seu perfil do Facebook, ilustrado com foto onde aparece vestido com camiseta do sindicato, escrita “Sem servidores e cidade para”, perguntando aos internautas: “sobre o plano de saúde ISSEG, Instituto de Saúde dos Servidores de Gravataí, eu gostaria de saber de você, servidor público municipal, como vê o novo plano de saúde proposto?”

Pegou mal entre a direção do SPMG, que tinha delegação de assembléia geral para negociar com o governo e, antes do ‘game over’, como decretou a presidente Vitalina Gonçalves, e tratei no artigo Não é game over de dinheiro da Prefeitura para plano de saúde de servidores de Gravataí, aprovou o novo ISSEG em 41 plenárias em escolas.

A postagem durou menos de uma hora. Paulo apagou.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade